Determinantes da Síndrome Pré-menstrual: Análise de Aspectos Clínicos e Epidemiológicos

Clarissa Mendes Nogueira
1999 Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia  
Resumo de Tese 21 (2): 117, 1998 RBGO Resumo de Tese (2): 117, 1998 RBGO A síndrome pré-menstrual (SPM) é condição mal definida e mal compreendida, não havendo consenso na maioria dos seus aspectos. Com o objetivo de discutir seus determinantes, realizou-se estudo descritivo de corte transversal, sobre presença e intensidade de sintomas no período pré-menstrual em 254 mulheres de 20 a 44 anos sem condição patológica que pudesse interferir no quadro. Foram identificados quatro grupos: as sem
more » ... grupos: as sem sintomas, que corresponderam a 13,8%; as com forma leve, 22,4%; as com forma moderada, totalizando 20,5%, e as identificadas como forma grave, que foram 43,8%. Utilizando-se análise por regressão logística, odds ratio e testes de confiança constatou-se associação da forma grave com viver com companheiro, ter sido submetida à ligadura tubária ou não trabalhar fora. Quanto a idade, cor, qualidade do relacionamento conjugal, idade à primeira gestação e à menarca, uso de anticoncepcionais hormonais, atividade sexual e suas disfunções, gestações, abortamentos, uso de cafeína, tabagismo, escolaridade e renda, não houve
doi:10.1590/s0100-72031999000200011 fatcat:edrafml4tfespdyphydntc2kgm