Esclerose Múltipla: duas apresentações clínicas, uma só doença!

Ana Margarida Ferreira da Silva, Francisco Pinto da Costa, Miguel Baptista, Teresa Febra, Carla Morna
2014 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade  
Objetivo: o presente relato de caso pretende demonstrar a diversidade de apresentações clínicas, a evolução dos sintomas e o papel do médico da atenção primária no diagnóstico e seguimento de pacientes com esclerose múltipla e seus familiares. Descrição dos casos: duas mulheres, de 31 e 28 anos, caucasianas, inseridas em famílias nucleares (fases IV e II do ciclo de Duvall, respectivamente) pertencentes à classe média de Graffar. A primeira inicia um quadro insidioso de parestesias das mãos com
more » ... tesias das mãos com melhoria em 2 meses. Passado um ano, apresenta-se com dificuldade em elevar as pálpebras e desequilíbrio marcado. A segunda apresenta diminuição súbita da acuidade visual à direita, tendo sido diagnosticada uma neurite óptica. Ambas foram diagnosticadas com esclerose múltipla. Conclusão: a esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, desmielinizante e degenerativa do sistema nervoso central, que se revela de forma heterogênea. Torna-se importante ao médico de família saber como lidar com as incertezas diagnósticas.
doi:10.5712/rbmfc9(33)753 fatcat:zhgoabdbnnaefl6lvtrhk3x26u