Hiperplasia em túnicas de artérias coronárias de beijupirás criados em sistema offshore

V.F. Pedrosa, L.A. Romano, F.L. dos Santos, J.M. Guimarães, A.D.R. da Silva, E.S. Mendes
2015 Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia  
As lesões coronarianas já foram relatadas em espécies de peixes anádromos, com características semelhantes às observadas em aterosclerose humana, mas não em peixes cultivados sem interferência de padrões reprodutivos. Objetivou-se descrever lesões coronarianas em beijupirá (Rachycentron canadum) criado em sistema offshore, em 54 exemplares coletados ao longo do cultivo de oito meses. Amostras de tecido cardíaco de alevinos e juvenis foram submetidas à análise histopatológica e à microscopia
more » ... e à microscopia eletrônica de transmissão (MET), para visualização de lesões coronarianas, sendo as lâminas histológicas coradas pela técnica de hematoxilina-eosina, ácido periódico de Schiff, alcian blue e reticulina de Gomori. Exames realizados pela fotomicroscopia de luz evidenciaram lesões arteriais caracterizadas por hiperplasia das túnicas íntima e média de artérias coronárias em, respectivamente, 29,63% e 79,63% dos animais, com redução do lúmen arterial. Na MET, foram observadas alterações na estrutura das coronárias com espessamento do endotélio e membrana basal, proliferação de fibroblastos e fibras colágenas, com acúmulo de material lipídico subendotelial, resíduos celulares aderidos à membrana basal e vesículas pinocitóticas com presença de lisossomos isolados. Constatou-se que os peixes da espécie Rachycentron canadum criados em cativeiro desenvolvem lesão arterial do tipo crônica degenerativa inflamatória.
doi:10.1590/1678-4162-7497 fatcat:axq7pzvwg5ertf7idjdv6dlouu