Fundamentos ontológicos das actividades mentais na teoria da alma de Santo Agostinho

Matheus Jeske Vah
2015 Civitas Augustiniana  
Resumo: A anima para Santo Agostinho, consiste em um princípio de vitalidade incorpóreo presente em todos os seres vivos criados. Contudo, no ser humano, além das funções vegetativas e de animação, ela possui a faculdade denominada mens, que composta pela racionalidade e pela vontade, consiste em sua imagem e semelhança com o Criador. Por ela o homem pode realizar atividades mentais puras, quer na sua relação cognitiva-volitiva com o mundo criado, quer consigo mesmo. Agostinho está
more » ... o está principalmente interessado em definir o modo de ser peculiar desta mens que é incorpórea e não deve ser confundida com nenhum princípio corporal da criação e em explicar a sua origem enquanto modo de ser de um sujeito mental singular com identidade intransferível. Neste processo Agostinho mostra a via da interioridade como "forma de racionalidade" com vistas a superar o materialismo predominante no mundo tardo antigo, sobretudo, figurado entre os maniqueístas e demonstrar que a anima é um princípio de vida que pertence à realidade criado no tempo, semelhante à realidade divina, mas que não se confunde com ela. Palavras-chave: Alma, Mens, Incorporalidade, Origem, Interioridade. Abstract: According to Augustine, anima consists of a principle of non material vitality which is present in all living beings. In humans, in addition to vegetative and animation functions, anima is called mens, since it has the faculties of rationality and will. Because of this, mens is characterized by its similitude and likeness with the Creator. In humans, the mens enables to accomplish pure mental activities in their cognitive-volitive relationship either with the created world or with themselves. Regarding the explanation of the nature of mens, Augustine is concerned mainly with the two following aspects: i) to define the particular incorporeal nature of human mens which should not be confounded with any corporeal principle of the created world; ii) to explain its origin in humans as it is the cause of human's singular way of being which is characterized by a unique identity capable of mental acts. In order to do so, Augustine analyses the «form of rationality» of the inner human nature. His main philosophical goal is to overcome the late ancient world's prevailing materialism and, above all, the one proclaimed by the Manicheans. He does so by demonstrating that anima is a principle of life that is part of 1 Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas -UFPel, RS -Brasil, sob a orientação do Prof. Dr. Sérgio Strefling.
doi:10.21747/civitas/42015a5 fatcat:ulgpf36vlzdmhl6fjiecrbprsa