The Brejo Santo Formation Fauna, Neojurassic from Araripe Basin, Brazil: Paleoenvironmental Interpretations
A Fauna da Formação Brejo Santo, Neojurássico da Bacia do Araripe, Brasil: Interpretações Paleoambientais

B. G. V. MELO, I. S. CARVALHO
2017 Anuário do Instituto de Geociências  
Resumo A Bacia do Araripe teve sua origem e evolução relacionadas aos eventos tectônicos que culminaram com o rifteamento do Gondwana e abertura do oceano Atlântico Sul. Os depósitos do Neojurássico da bacia estão inseridos na Tectonossequência Pré-Rifte e compreendem a Formação Brejo Santo. Os macrofósseis e microfósseis incluem peixes Mawsonia gigas e Lepidotes sp., Crocodyliformes, Dinosauria, e invertebrados como ostracodes, conchostráceos, gastrópode, biválvio, além de icnofósseis. A
more » ... cnofósseis. A associação fossilífera, aliada às observações sedimentológicas dos aloramentos, torna possível caracterizar o ambiente deposicional. O predomínio de camadas lutíticas vermelhas (red beds) evidencia a deposição em corpos d'água rasos, em condições oxidantes, de áreas alagadas da planície de inundação, em clima árido, associados a momentos esporádicos de inundação luvial. A ocorrência de níveis carbonáticos e a diversidade de ostracodes mixohalinos (citeráceos), sugerem que as áreas alagadas eram caracterizadas por águas salobras (salinidade entre 1 e 24,7 %), temperadas ou quentes e com pH alcalino. A ostracofauna permite concluir que os depósitos em análise pertencem ao andar local Dom João (Biozona NRT-001 da Petrobras) -Neojurássico. Palavras-chave: Bacia do Araripe; Formação Brejo Santo; Neojurássico; associação fossilífera Abstract The Araripe Basin originated during the tectonic events that allowed the Gondwana rifting and the South Atlantic opening. The Late Jurassic deposits of this basin occur in the context of the Pre-Rift Tectonosequence and are grouped in the Brejo Santo Formation. The macrofossils and microfossils comprises the ishes Mawsonia gigas and Lepidotes sp., Crocodyliformes, Dinosauria, invertebrates such as ostracods, conchostraceans, gastropod, bivalve and trace fossil. These fossils associated with the sedimentological observations in the outcrops of this lithostratigraphic unit allowed to interpret the depositional environment. The argillaceous red beds are evidence of shallow lakes in looding areas, in an arid climate, with episodic looding events. The carbonatic levels and the wide number of mixohaline ostracods species (Cytheracea), indicated brackish waters (salinity between 1 and 24,7%), temperate waters and alkaline pH. The ostracofauna allow to conclude that these deposits are restricted to the local stage Dom Joao (NRT-001 biozone, Petrobras) from the Upper Jurassic.
doi:10.11137/2017_3_62_74 fatcat:4jaiig2fyrgfnk3f4r7ziu5v4a