Produção de forrageiras anuais de estação fria no litoral sul do Rio Grande do Sul

Jorge Fainé Gomes, José Carlos Leite Reis
1999 Revista Brasileira de Zootecnia  
Forrageiras anuais de estação fria, Avena strigosa Schreb cv. IAPAR-61 Ibiporã, Lolium multiflorum Lam cv. Comum, Lotus subbiflorus Lag. cv. El Rincón, Avena sativa L. cv. UPF-16, Trifolium subterraneum L. cv. Woogenellup, Trifolium resupinatum L. var. resupinatum cv. Kyambro, Secale cereale L. cv. BR-1, Trifolium vesiculosum Savi cv. EMBRAPA-28 Santa Tecla e Vicia angustifolia L. foram avaliadas usando um delineamento experimental de blocos ao acaso com três repetições, no período de 1994 a
more » ... eríodo de 1994 a 1996, na Estação Experimental Terras Baixas da EMBRAPA - Clima Temperado, Pelotas, RS, em Planossolo, unidade de mapeamento Pelotas. A área recebeu preparo convencional e adubação conforme análise do solo. Os cortes foram efetuados a cada 28 dias, sendo o primeiro 60 dias após a emergência. Os rendimentos médios anuais de MS (kg/ha•ano) e os teores médios de PB e FDN foram determinados. Houve efeito da interação entre anos e espécies. Avena strigosa IAPAR-61, L.multiflorum Comum e L.subbiflorus Rincón foram destaque, pelo alto potencial de produção de forragem, assim como pelo crecimento nos períodos outono/inverno, inverno/primavera e primavera, respectivamente. Todas as espécies avaliadas produziram forragem de alto valor nutricional, em termos dos teores de PB e FDN. Vicia angustifolia teve sempre o mais alto teor de PB e a maior produção relativa de inverno. Trifolium subterraneum Woogenellup foi a única espécie que produziu sementes viáveis suficientes para assegurar adequada regeneração natural da planta no início do segundo ano.
doi:10.1590/s1516-35981999000400002 fatcat:x2ofkg6gnbettfmycjehahivj4