SOBRE O PROCESSO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO RIO GRANDE DO SUL*

Otto Akide'
unpublished
Introdução No princípio deste século, o Brasil apresentava uma estrutura econômi-ca tipicamente semicolonial e semifeudal. Semicolonial porque o Pais produzia especialmente uns poucos produtos tropicais (cafe,algodão,açú-car, borracha, cacau, etc.) destinados ã exportação e comprava os pro-dutos manufaturados necessários dos países industriais. E semifeudal porque, na agricultura do Pais, baseada no latifúndio, reinavam rela-ções de produção do tipo pré-capitalista. Embora houvesse já uma
more » ... tria em formação, de caráter transformativo, o fato é que a produção agropecuária predominava de forma absoluta no conjunto da produção na-cional^ A vida econômica do Pais estava praticamente condicionada ãex-portação de alguns poucos produtos agrícolas, especialmente o café. So-mando-se a tudo isso a penetração do capital monopolista nos principals ramos da produção e da circulação, tinha que resultar,necessariamente, uma economia nacional facilmente sujeita ãs injunçoes das forças impe-rialistas. Algumas das mencionadas características perduram mais ou menos intac-tas. Porém, sobre o quadro estrutural da velha sociedade, as forças do progresso foram abrindo caminho, penosamente, através de um paulatino desenvolvimento capitalista, com o conseqüente incremento das forças produtivas e o aparecimento de novas e mais avançadas relações de pro-dução. Entrando em conflito com os elementos estruturais arcaicos e a ação colonizadora do imperialismo, o desenvolvimento capitalista nacio-nal nao poderia se processar de modo uniforme, tanto no tempo históri-co quanto no espaço geográfico, mas, de qualquer forma, ele tomaria um impulso notável nos vinte últimos anos. O processo em curso tem um caráter indiscutivelmente progressista e es-tá acarretando modificações consideráveis do ponto de vista econômico e social. A indústria expande-se tanto no setor da produção de bens de consumo como no de meios de produção. O parque industrial esta capaci-tado a abastecer o mercado interno com quase todos os artigos de con-sumo comum. Em 1956, a indústria de meios de produção participava já com um terço no conjunto da produção industrial. A indústria pesada nacio-*OHLWEILER, Otto Aicides, Sobre o processo do desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul Revista Brasi-Uense, Porto Alegre, (18):60-78; (19):56-76; (20):48-66, 1959,
fatcat:cjdo4sbyg5gqtgkjhijlnjfgju