A construção do ator da enunciação em romances com narrador-personagem: a experiência machadiana em 'Mémorias póstumas de Brás Cubas' [thesis]

Eduardo Calbucci
A minha mãe, minha maior incentivadora, que começou este trabalho ao meu lado, mas não pôde vê-lo ficar pronto. ÍNDICE Agradecimentos Resumo Abstract Introdução 1. Machado e as Memórias póstumas: o alto do pódio 2. Lingüística e Literatura: uma tentativa de conciliação 3. Objetivos e métodos: o mapa do percurso Capítulo 1 -Problemas gerais de enunciação 1. Uma questão de níveis: alguns fundamentos teóricos 2. A enunciação: em busca da precisão conceitual 3. Foco narrativo: uma sistematização
more » ... a sistematização semiótica 4. Estilo e éthos: a apreensão do enunciador Capítulo 2 -As experiências discursivas em Memórias póstumas 1. Subversão enunciativa: traços de modernidade 2. Simulacro de uma autobiografia: o diálogo de um morto 3. Graus enunciativos: outras complexidades à vista 4. As ironias de Brás: produtor de umas, alvo de outras 5. A questão do destinatário: diálogo e dialogismo 6. Contratos enunciativos: Romantismo, Realismo e um algo a mais 7. Narrador e enunciador: questões de foco, de erudição e sobre Marcela 8. Formulações teóricas de Brás: entre a ciência e a zombaria 9. Volubilidade, superficialidade, vaidade, indiferença: autópsia de Brás e de seus pares 10. Humanitismo: razão, loucura e egoísmo 11. O estilo das Memórias póstumas: uma hipótese de éthos do enunciador Capítulo 3 -De Ressurreição ao Memorial: a confirmação do éthos 1. O caráter machadiano: do cinismo ao fim das convenções enunciativas 2. A voz machadiana: da delicadeza à mordacidade 5 7 8 . O corpo machadiano: da elegância ao riso sutil Conclusão Bibliografia 397 404 421 AGRADECIMENTOS Ao professor José Luiz Fiorin, com quem eu comecei essa aventura semiótica há quase oito anos e a quem eu aprendi a admirar, como orientador exemplar que foi, intelectual lúcido que é e amigo que sempre será. À professora Norma Discini de Campos, em cujo curso eu comecei a enxergar os caminhos desta tese e por cujo éthos, de voz doce e caráter rigoroso, eu me encantei. Ao professor e amigo Francisco Platão Savioli, que me mostrou, com exemplos práticos, as vantagens da meritocracia, da transparência e da inteligência coletiva. Aos muitos professores semioticistas, que em cursos, congressos, comunicações ou conferências contribuíram, talvez sem saber, para o desenvolvimento desta pesquisa. Agradeço especialmente a Luiz Augusto de Moraes Tatit, Diana Luz Pessoa de Barros, Claude Zilberberg, Antônio Vicente Seraphim Pietroforte e Ivã Carlos Lopes. Aos amigos semioticistas, agora todos mestres, meus grandes interlocutores: Eduardo Antonio Lopes, outro obcecado pela enunciação; Luciana Adayr Arruda Migliaccio, que dividiu suas angústias científicas comigo e com quem dividi as minhas; e Paulo César de Carvalho, esse rapaz barroco e antropofágico que lê tudo, entende tudo e ainda tem paciência para ensinar. A todos os outros professores da equipe de Português do Anglo -Cely, Ivan, De Paula, Dácio, Marcílio, Maurício, Aníbal, Paganim, Gustavão, Medina -, que me incentivaram, de alguma forma, a terminar essa jornada. Aos demais amigos do Anglo, que, em conversas despretensiosas sobre ciência, literatura e lingüística, contribuíram para que a pesquisa atingisse este ponto. Agradeço especialmente ao professor Wilson Liberato, outro mestre, pela sua permanente solicitude. Aos muitos amigos (Fernando, Bia, Samuel, Raquel, Cardy, Play, Thaís, Alexandre, Augusto, Renan -são tantos que esquecer um nome não é descaso do ABSTRACT This thesis has its goals centered in problems of enunciation, among which are those ones that send to the relations between enunciation and enunciate, enunciator and narrator, enunciatee and narratee, narrative focus, éthos and style. Nine novels of Machado de Assis form the corpus of analysis, with special attention to Brás Cubas' posthumous memoirs (Memórias póstumas de Brás Cubas). The linguistic approach of the literary composition is not an easy task, fundamentally because certain literary texts, as the machadians, feature discoursive proceedings, which are not easy to be explained. Our idea is to raise these problems of enunciation suggested by machadian novels such as irony and the delegation of voices -and study them according to the presuppositions of French semiotics and, when necessary, taking advantage of notions of other discourse theories. Thus, our work may function as a "discoursive grammar" of Memórias póstumas, which will permit touching in questions that are not fully solved by linguistic and literary studies. A specific purpose of the research is to show how the actor of the enunciation is built in Machado de Assis from Memórias póstumas de Brás Cubas, a kind of summary of his literary work, for this novel offers indications enough to suggest the machadian éthos. In spite of the enunciator's éthos apprehension always to depend of a totality of discourses, we try to prove that novels with narrator-character allow synedochically that the typical traces of an actor of the enunciation are inferred -once they present textual markers that lead to the semantic distinction between the enunciations of first and second degrees. It should be taken into consideration that this did not exempt us from the obligation of confronting that éthos with the totality of the writer's work.
doi:10.11606/t.8.2007.tde-22102007-114409 fatcat:khbmcyaqxfeijbvmckdrm3byqu