Tese: Eu, uma professora de matemática em jornada narrativa em busca de meus eus-professores em autoformação

Josane Geralda Barbosa
2021 Revista @mbienteeducação  
A tese intitulada "Eu, uma professora de matemática em jornada narrativa em busca de meus eus-professores em autoformação" foi defendida em 2017, para obtenção do título de doutora em Educação Matemática. O texto está organizado em sete capítulos, denominados: Sobre insubordinações e contradições; Pirulito multicolorido; Peça esquisita do quebra-cabeças; Uma astronave rumo a castelos inimagináveis; Trato meio desajeitado; Espetáculo pirotécnico; E agora? O que eu faço com o que isso fez de
more » ... ue isso fez de mim?; Referências; Apêndice A e Apêndice B. No primeiro capítulo, Brião apresenta o conceito de insubordinação criativa, ou subversão responsável, como sendo ações criativamente construídas para burlar situações consideradas contraproducentes à aprendizagem e, a partir dele, caracteriza a própria tese como uma pesquisa insubordinada criativamente. Isso, pois apresenta duas histórias simultaneamente: uma em formato de livro, com letras que simulam a escrita à mão e que conta a história de vida da autora, e a segunda história, que se passa nas notas de rodapé, escrita de acordo com as regras da academia, apresentando as observações da autora e seus diálogos com teóricos da área. Há um diálogo constante entre a autora e o leitor, nos dois textos, guiando a leitura e provocando pensamentos, associações, recordações, reflexões e emoções. Também neste capítulo apresenta o conceito de auto-insubordinação criativa: insubordinar-se contra si mesmo, suas crenças, formação e atuação. Percebi nesta jornada, que minhas subversões responsáveis sempre estiveram no movimento incessante de me indignar com as minhas crenças sobre ensino, fossem estas minhas ou instituídas por outros, em um
doi:10.26843/ae19828632v14n12021p269a274 fatcat:l2vl3pp3g5bglpffgvg5g445mu