Nutrologia e nutrição em unidade de terapia intensiva: sinergia em busca de excelência

Karen Fernanda Ferruch Muñoz, Caroline Aguiar Pereira, Júlia Romero de Lima, Priscila Schmidt Lora
2016 International Journal of Nutrology  
RESUMO Objetivo: A terapia nutricional, apesar dos guidelines atuais, parece não ser vista ainda como uma importante estratégia terapêutica em pacientes críticos. O objetivo deste estudo foi avaliar a atuação conjunta de uma equipe composta por médico nutrólogo e nutricionista em UTI através da aferição de indicadores de qualidade como tempo de jejum e adequação de recebimento calórico. Métodos: Trata-se de um estudo prospectivo-descritivo realizado em unidade de terapia intensiva adulta mista,
more » ... com pacientes que permaneceram mais de 24 horas internados na unidade. Os pacientes receberam nutroterapia conforme protocolo baseado em consensos e adaptado para a unidade. Foram coletados dados demográficos e clínicos; via nutricional, hora de início da terapia, volume prescrito e volume recebido de dieta enteral. Resultados: Dos 89 pacientes avaliados, 48 (53,9%) iniciaram com alimentação por via oral, 2 (2,2%) por via parenteral e 39 (43,8%) por via enteral. O tempo para início de terapia enteral foi de 24 h e 25 min (IQ: 7-44 h) e 87,2% dos pacientes receberam dieta enteral nas primeiras 48 horas de internação. Para pacientes cirúrgicos (n=42) o tempo para início de dieta por qualquer via foi de 20 h e 59 min ( IQ: 14 h 45 min - 41 h 15 min) . Foram infundidas 87% das calorias prescritas via enteral durante os 284 dias avaliados. Conclusão: A presença de uma equipe composta por médico nutrólogo e nutricionista pode ser capaz de atender as necessidades de atenção e conhecimento específico em terapia nutricional trazendo qualidade e excelência comprovadas através dos indicadores medidos.
doi:10.1055/s-0040-1705270 fatcat:bnulwodhzbfn5fgz5qor4hagpq