Martín-Barbero, Canclini, Orozco. Os impasses de uma teoria da comunicação latino-americana

Ciro Marcondes Filho
2008 Revista FAMECOS  
A pesquisa latino-americana de comunicação lembra uma ilha isolada, indiferente aos grandes debates filosófico-comunicacionais do século 20. Martín-Barbero ainda pensa segundo o modelo das totalidades e das hegemonias. Estudar a comunicação, para ele, é intervir, agir socialmente, e o processo comunicacional não está no ato de se assistir a TV, mas nas trocas que o receptor faz, lá fora, com sua comunidade. Néstor Canclini, trabalhando com arte e cultura popular, é mais realista, vê o consumo
more » ... mo feito da cumplicidade entre a sociedade civil e o Estado. Critica os que enaltecem os objetos da arte popular e se esquecem dos homens e de seus processos. Guillermo Orozco segue Martín-Barbero e critica as pesquisas que se ocupam do ato comunicacional específico. É alguém que busca a ressurreição dos agentes que vão esclarecer as pessoas como assistir "corretamente" à TV.
doi:10.15448/1980-3729.2008.35.4095 fatcat:gk24eiulirhlld73huxpo7mreq