Ocorrência de fungos micorrízicos em pau-rosa (Aniba duckei kosterm) e mogno (Swietenia macrophylla king) em diferentes épocas de coleta na região de Manaus

Francisco Adilson dos Santos Hara, Antonio Carlos Santos Silva, Francisco Wesen Moreira, Jhony Vendruscolo, Luiz Carlos Costa de Souza, Luiz Antonio de Oliveira
2021 Research, Society and Development  
As associações micorrízicas são estratégias utilizadas pela maioria das plantas vasculares, com o intuito de aumentar a área de absorção de água e nutrientes. No entanto, o estabelecimento dessa associação é modelado pelos fatores ambientais, entre elas a precipitação pluviométrica. O objetivo desse estudo foi avaliar a relação entre precipitação pluviométrica e a colonização microrrízica em plantas de pau-rosa e mogno. Foram realizadas coletas de raízes e solos rizosféricos nos meses de
more » ... nos meses de agosto/2005, dezembro/2005 e março/2006. As variáveis analisadas foram o percentual de colonização micorrízica (%), a intensidade de colonização (%) e a densidade de esporos no solo sob o plantio. De maneira geral, a colonização micorrízica foi maior no sistema radicular do pau-rosa. Os esporos micorrízicos apresentaram variação sazonal marcante, com maior densidade registrada na rizosfera do pau-rosa no mês de março, e mogno no mês de dezembro. A colonização média das raízes por FMA foi influenciada pela disponibilidade hídrica, com maior taxa de colonização e de esporos no período de maior quantidade de chuvas. O mogno apresentou maiores concentrações de Ca, Mg e, menores concentrações de Mn nas folhas do que o pau-rosa. Ambas as espécies mostraram as mesmas sequências de concentração de macronutrientes nas folhas: Ca>K>Mg>P. A sequência de concentração de micronutrientes nas folhas no pau-rosa foi Fe>Mn>Zn e no mogno foi Fe>Zn>Mn. Houve correlação significativa positiva das colonizações radiculares por fungos micorrízico-arbusculares e teores de Ca e Mg nas folhas do pau-rosa no mês de dezembro e, negativa para os teores de Zn nas folhas do mogno nos meses de março e dezembro.
doi:10.33448/rsd-v10i4.13666 fatcat:kt7w2f27ejfqncz5oj2dicon6a