Uns olhos

Katia Proust
2009 Revista Desassossego  
Hoje eu acordei e, quando olhei para o espelho, vi olhos que não eram meus. Olhos desconhecidos. Assustado com o inesperado, saí depressa do banheiro e fui para a cozinha fazer um café e, ao olhar através da vidraça da janelinha que dava para a rua, vi, com aqueles olhos neochegados, uma rua que jamais havia visto. Crianças jogavam bola, andavam de skate, balançavam bandeirinhas multicoloridas. Mães sorridentes brincavam com seus filhos e pais empinavam pipas. Vi flores azuis e cor-de-rosa e
more » ... e cor-de-rosa e vendedores de algodão-doce. Esfreguei os olhos estrangeiros enquanto voltava para o quarto. Ao abrir o guarda-roupa, vi, penduradas nos cabides, as
doi:10.11606/issn.2175-3180.v1i1p222-225 fatcat:tksrrb6cvzfvhcygwxpmgkwjgu