Análises não- destrutivas em de obras de arte com técnicas atômico- nucleares

Márcia A. Rizzutto
2008 Revista CPC  
Rua do Matão, travessa R, 187 CEP 05508-900 São Paulo, SP, Brasil, Tel.: +(55) (11) 3091-6765 www.if.br e lamfi@if.usp.br Resumo Os métodos de análise para caracterização, datação de objetos de arqueologia, arte e preservação do patrimônio cultural utilizam-se de técnicas de análise estrutural e molecular, como difração de raio-X, espectrometria com infra-vermelho; técnicas de datação, como termoluminescência e espectrometria de massa com aceleradores -14C; técnicas de análise elementares, como
more » ... e elementares, como fluorescência de raio-X, espectrometria de emissão atômica, ativação neutrônica; e técnicas baseadas em feixes iônicos, como Emissão Induzida de Radiação X por partículas (PIXE), Emissão Induzida de Radiação gama por partículas (PIGE) e Espalhamento Rutherford em ângulos traseiros (RBS). Técnicas não-destrutivas com métodos analíticos atômico-nucleares têm sido utilizadas frequentemente para caracterização de objetos de arte, arqueológicos e do patrimônio cultural, e estão estabelecidas há algumas décadas no cenário internacional. No entanto, no Brasil, estas técnicas são relativamente recentes e os trabalhos nesta área começaram a ser discutidos e apresentados a partir da década de 1990. (1-11). Os métodos físicos atômico-nucleares podem ser utilizados em diferentes situações, como a caracterização das modificações ocorridas nos processos de corrosão de metais, análise de pigmentos de pinturas, já que os elementos químicos existentes nas camadas de preparação e nos próprios pigmentos podem ser identificados por estas
doi:10.11606/issn.1980-4466.v0i6p208-218 fatcat:d5u74cjafzchflqrf2lifohggi