Attentional function and cognitive flexibility on students with cleft fissure

Lívia Martins Gannam, Mirela Foger Teixeira, Maria de Lourdes Merighi Tabaquim
2015 Revista Psicologia da Educação  
Resumo Fatores interferentes nos processos atencionais da criança em geral e, com fissura labiopalatina em fase escolar, podem acarretar prejuízos na aprendizagem. Objetivo: Identificar as competências de atenção e flexibilidade cognitiva em escolares com fissura labiopalatina e baixo desempenho acadêmico. Participaram 45 alunos de escolas públicas, ambos os sexos, faixa etária de 8 a 10 anos, compondo três grupos: GI, formado por participantes com fissura labiopalatina e com baixo desempenho
more » ... baixo desempenho acadêmico em leitura, escrita e aritmética; GII, formado por escolares sem alterações no desenvolvimento e com baixo desempenho em leitura, escrita e aritmética; e GIII, selecionado para compor o grupo controle, formado por escolares sem alterações no desenvolvimento e com bom desempenho em leitura, escrita e aritmética. Instrumentos utilizados: Teste Raven Matrizes Progressivas; Teste de Desempenho Escolar; e Wisconsin CardSorting. Verificou-se que os recursos intelectuais mostraram-se na média e acima dela em todos os grupos. Nas habilidades acadêmicas, constatou-se que na atividade escrita o GI teve o desempenho mais comprometido, porém, com melhor performance na leitura comparado ao GII. Em atividades de aritmética, a diferença ocorreu somente quando ambos os grupos foram comparados ao GIII. Os desempenhos atencionais e de flexibilidade cognitiva ocorreram na média em 73% dos participantes do GI, e 100% do GII e GIII. Conclui-se que os prejuízos nas atividades acadêmicas não constituíram relação direta com os desempenhos otimizados nas funções cognitivas executivas avaliadas nos grupos com queixa de baixo rendimento escolar, com e sem fissura labiopalatina, embora nesse último tenha tido a performance mais prejudicada. Palavras-chave: fissura labiopalatina; flexibilidade cognitiva; baixo desempenho escolar. Abstract Interfering factors at general child including those with cleft lip and palate at school stage attention can do harm in learning. Objective: Identify the cognitive competences of attention and flexibility on students with cleft fissure and low academic performance. Participants were 45 students, both genders, 8 to 10 years old, which are attending between the 3rd and 5th grade of the public school and compose three groups: GI, with cleft lip and palate and low academic performance; GII, without development changes, but with low academic performance; and, GIII, as control group, without any changes at their development. The resources used were: Raven Test, Progressive Matrices; Scholar Development Test, and, the Wisconsin CardSorting, Some results are: Intellectual resources appeared in the middle and above it in all groups. In academic skills, the GI group had the lowest performance at writing activity, but the same group presented better reading performance compared to GII. In arithmetic activities, the difference occurred only when both groups were compared to GIII. Attentional and cognitive flexibility performance, with the average rating, occurred in 73% of GI, and 100% on the other groups. It was concluded that the impaired academic activities did not constitute direct relationship with optimized performance in executive cognitive functions at the groups complaining about low academic performance, with and without cleft lip and palate, although the last one has had the most impaired performance. Psic. da Ed., São Paulo, 40, 1º sem. de 2015, pp. 87-101 As anomalias craniofaciais representam uma categoria importante de defeitos congênitos devido a sua alta morbidade, à elevada frequência na população e à significativa interferência que causam no desenvolvimento global dos indivíduos afetados. Em vista da alta prevalência de morbidade associada, há uma crescente preocupação mundial para a compreensão das necessidades funcionais e melhorias nos cuidados primários administrados, de ordem física, cognitiva, afetiva, social e educacional. Cada tipo de fenda traz consigo consequências específicas. Comparativamente, as fissuras isoladas e incompletas de lábio estão pouco sujeitas às decorrentes morbidades, às dificuldades alimentares, aos efeitos lesivos dos procedimentos cirúrgicos ou de comprometimentos restritivos do crescimento maxilar e da dentição, que interferem de forma significativa no prognóstico da reabilitação (Jonsson e Thilander, 1979; Gomide e Abdo, 1996; Heliövaara e Rautio, 2007; Rodrigues, Costa, Gomide e Neves, 2005; Amstalden-Mendes e Gil-da-Silva-Lopes, 2006). No grupo de fissura pré-forame incisivo, enquadram-se aquelas cujo defeito restringe-se ao palato primário, envolvendo o lábio e/ou rebordo alveolar. De maneira geral, os indivíduos afetados tendem a apresentar menores dificuldades funcionais, comparados àqueles com a fenda pós-forame incisivo, pois a integridade parcial do palato colabora para a manutenção da pressão negativa intraoral e permite à criança um melhor padrão de resposta. Resumen Factores que interfieren en los procesos de atención del niño con patología de fisura labio palatina o sin ella durante la escolarización, y provocan problemas en el aprendizaje. Objetivo: Observar las competencias de atención y flexibilidad cognitiva en escolares con fisura labio palatina, o sin ella, pero de bajo desempeño académico. Participaron 45 alumnos de escuelas públicas, de ambos sexos, entre 8 y 10 años de edad, integrando tres grupos: GI confisura labio palatina y bajo desempeño académico; GII sin cambios en el desarrollo y con bajo desempeño académico; y GIII como grupo de control, sin cambios en el desarrollo. Instrumentos utilizados: Test de Matrices Progresivas de Raven; Test de Desempeño Escolar; y Wisconsin CardSorting. Los resultados son: El coeficiente intelectual verificado fue el normal esperado e incluso superior en todos los grupos. En las habilidades académicas, se ha constatado que en la actividad escrita el GI tuvo un desempeño inferior, pero con mejor performance en la lectura, comparado con el GII. En actividades de Aritmética la diferencia se observó, solamente, cuando ambos grupos se compararon al GIII. Los desempeños de atención y de flexibilidad cognitiva verificados fueron: con una clasificación media en un 73% de casos en el GI, y con un 100% los restantes. Es posible concluir que el bajo rendimiento en las actividades académicas no evidenció una relación directa con el desempeño superior en funciones cognitivas-ejecutivas, evaluadas en los grupos de bajo rendimiento escolar, independientemente, de padecer de fisura labio palatina, aunque este último haya presentado una performance más agravada. Palabras clave: fisura labio palatina; flexibilidad cognitiva; bajo desempeño escolar.
doi:10.5935/2175-3520.20150007 fatcat:tnyidpn5krglrnq6vowjwmhfru