QUALIDADE DE MUDAS DE JACARANDA CUSPIDIFOLIA PRODUZIDAS EM DIFERENTES SUBSTRATOS

Sara Bezerra Bandeira, Hallefy Elias Fernandes, Gessica Hashimoto de Medeiros, Marciane Cristina Dotto, Flavia Barreira Gonçalves, Nadia Da Silva Ramos, Eduardo Andrea Lemus Erasmo
2018 Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável  
Os resíduos sólidos vêm se apresentando nos últimos anos como um dos maiores problemas ambientais no Brasil e no mundo. Todavia, a utilização destes resíduos como componentes de substratos para a produção florestal pode ser uma alternativa viável para destinação final desses materiais. O objetivo do presente estudo foi avaliar o uso de diferentes combinações e proporções de resíduos orgânicos como alternativa para produzir mudas de qualidade. Foram formulados sete substratos utilizando-se fibra
more » ... utilizando-se fibra de coco (FC), casca de arroz carbonizada (CAC) e substrato comercial à base de casca de pínus e vermiculita (SC) utilizado para efeitos comparativos, conforme as seguintes composições: T1 - 100% SC; T2 - 80% FC + 20% CAC; T3 - 70% FC + 30% CAC; T4 - 60% FC + 40% CAC; T5 - 50% FC + 50% CAC; T6 - 40% FC + 60% CAC; T7 - 30% FC + 70% CAC; e T8 - 20% FC + 80% CAC. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, constituído de 8 tratamentos, com quatro repetições de quatro mudas respectivamente, totalizando 16 mudas para cada tratamento. A semeadura foi realizada em tubetes de polipropileno de 290 cm3. Após 90 dias da semeadura foram avaliadas as seguintes características nas mudas: altura; diâmetro; comprimento de raiz; massa seca total; relação entre a altura e o diâmetro; relação entre a altura e a massa seca da parte aérea; relação entre a massa seca da parte aérea e a massa seca do sistema radicular e índice de qualidade de Dickson. Diante dos resultados obtidos, observou-se que os tratamentos T7 (30% de fibra de coco adicionados a 70% de casca de arroz carbonizada) e T8 (20% de fibra de coco adicionados a 80% de arroz carbonizada) proporcionaram maior padrão de qualidade de mudas de Jacaranda cuspidifolia.
doi:10.21206/rbas.v8i1.433 fatcat:u42aurlkgjeqlmeizwspmvxwoa