Vivências de empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência: um estudo no Brasil e no Canadá

Taísa Caldas Dantas
2017 Educação Unisinos  
Este é um artigo de acesso aberto, licenciado por Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0), sendo permitidas reprodução, adaptação e distribuição desde que o autor e a fonte originais sejam creditados. Vivências de empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência: um estudo no Brasil e no Canadá Resumo: Este artigo tem como objetivo analisar, pela ótica dos Direitos Humanos, experiências individuais, sistemas (leis, políticas, diretrizes) e atitudes sociais que
more » ... ociais que colaboram (ou não) para o processo de empoderamento e autoadvocacia na vida de pessoas com deficiência no Brasil e no Canadá. Para isso, foi desenvolvido um estudo que parte da seguinte problemática: qual a realidade político-legal e sociocultural do Brasil e do Canadá que contribui para a garantia dos Direitos Humanos relacionados com as experiências de empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência? Por meio de uma abordagem qualitativa, adotei os Estudos Culturais como campo de análise e foram realizadas entrevistas com pessoas com deficiência de diferentes regiões brasileiras e do Canadá. As experiências relatadas no Canadá e no Brasil evidenciam que a aquisição do empoderamento e da autoadvocacia é inerente ao sujeito e a sua história de vida, seja em relações mais positivas ou em relações opressoras e de exclusão. Palavras-chave: autoadvocacia, empoderamento, pessoa com deficiência. Abstract: This article aims to analyze, from the perspective of human rights, individual experiences, systems (laws, policies, guidelines) and social attitudes that contribute (or not) to the process of empowerment and self-advocacy in the lives of people with disabilities in Brazil and Canada. For this, we developed a study that starts off from the following question: what is the political-legal and socio-cultural reality of Brazil and Canada that contributes to the guarantee of human rights related to experiences of empowerment and self-advocacy of people with disabilities? Through a qualitative approach, we adopted cultural studies as a field of analysis, and interviews were conducted with people with disabilities in different regions of Brazil and Canada. Both experiences showed that the acquisition of empowerment and selfadvocacy is inherent to the subject and his life story, both in more positive relationships and oppressive and excluding ones.
doi:10.4013/edu.2017.213.07 fatcat:eqm6nillobgmdane2cx2rh7f6y