ARTEFACTUM-REVISTA DE ESTUDOS EM LINGUAGEM E TECNOLOGIA FANFICTION: JOVEM GÊNERO FICCIONAL DA CRIATIVIDADE COLETIVA?

Francielli Mendes Pereira
unpublished
RESUMO O presente artigo tem o objetivo de discutir fanfictions como novas práticas artísticas presentes no ciberespaço, muito além de tentar classificá-la como um novo gênero ficcional é compreender como esse fenômeno configura-se nessa geração e como ela ganha espaço como uma das produções textuais mais feitas por jovens em todo o mundo. De fato esse fenômeno merece atenção pois toma proporções criativas significativas e muito emblemáticas quando tratamos de autoria, pois de fato é uma
more » ... e fato é uma prática nascida em meio a essa nova geração que particularmente caracteriza-se como coletiva, também chamada por Jenkins como "Cultura da Convergência". Convém além de observarmos essas produções como ficcionais, mas também as forças que a movimentam nessas novas exigências das culturas do conhecimento. Palavras-chave: fanfiction; cibercultura; gênero. Introdução Com a expansão dos recursos tecnológicos e consequentemente maior imersão no mundo virtual, muitas das práticas e produções existentes fora desse meio passaram a serem incorporadas e utilizadas de maneira potencial quando inseridas nesse ciberespaço gerando aquilo que alguns estudiosos como Pierre Levy e Henry Jenkins chamam de Cibercultura. Termo muito complexo para ser discutido nessa introdução e objeto de discussão para um livro intitulado pelo próprio nome por Pierre Levy, Cibercultura, 1999, o que se destaca nesse presente trabalho é a produção Fancfiction, definida por textos ficcionais produzidos por fãs, que ganhou com o desenvolvimento da web 2.0 um espaço para as discussões e produções de fãs das obras literárias ditas de cultura de massa, filmes, seriados, mangás e quadrinhos na qual cresce com grande notoriedade desde a questão criativa (textos ficcionais de qualidade) quanto as polêmicas relacionadas às discussões de cópia e autoria.
fatcat:bjjl4ufqvbh6ngacsbu2xa3gii