Avaliação da combinação das vacinas brasileiras contra Neisseria meningitidis sorogrupos B e C

Denise Pereira, Lucia Teixeira, Maria Leal, Ivna Silveira, Ellen Jessouroun
2016 Anais do III Simpósio Internacional de Imunobiológicos   unpublished
INTRODUÇÃO A doença meningocócica é um problema de saúde pública em todo o mundo, com incidência variável em diferentes áreas geográficas. A proteção contra a doença meningocócica é relacionada à produção de anticorpos com atividade bactericida e sua persistência ao longo do tempo. A combinação de vacinas é uma estratégia atual contra infecções, entre elas a meningite. OBJETIVO Este trabalho teve como objetivo verificar o efeito da combinação de duas vacinas meningocócicas desenvolvidas em
more » ... senvolvidas em Bio-manguinhos; a vacina C conjugada e a vacina B, na indução da resposta imune em camundongos. METODOLOGIA Os anticorpos induzidos nos camundongos foram avaliados com relação à atividade bactericida frente às cepas vacinais, a indução de IgG total, isotipos de IgG e avidez, por ELISA, além de desafio bacteriano. Os camundongos foram imunizados por via intramuscular com vacina meningocócica C conjugada, vacina meningocócica B e a combinação das duas. Os animais receberam 1/10 da dose humana num esquema de imunização de três doses com intervalo de 15 dias e dose reforço 30 dias após a terceira dose. Amostras de sangue foram obtidas via plexo orbital, antes da administração de cada dose e após a dose reforço. RESULTADOS Para as vacinas teste a resposta bactericida para o sorogrupo B foi maior para a cepa N44/89 do que para cepa N603/95, se equivalendo após a dose reforço. Observou-se tendência de aumento para a vacina combinada. Para as vacinas C conjugada, monovalente ou combinada, após imunização primária, verificou-se alto potencial de proteção para a cepa C11, sem variação após a 3ª dose e a dose reforço. Os títulos de IgG total para os antígenos da vacina B não mostraram valores significantes entre as vacinas monovalentes, enquanto foram mais elevados para as vacinas combinadas. O mesmo foi constatado em relação à avidez, com privilégio para a combinação
doi:10.35259/isi.sact.2016_27519 fatcat:m2iebnzgw5bs7fzof7fiycyng4