Percepções e Práticas Alimentares de Estudantes de Gastronomia de uma Universidade Pública Brasileira

Samuel Elias Andrade Gomes, Diana Valesca Carvalho, Adriana Camurça Pontes Siqueira, Ana Erbênia Pereira Mendes
2021 Research, Society and Development  
O aumento de indivíduos com sobrepeso e obesidade no Brasil acentuou-se nas últimas décadas. As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT's), atualmente, são a principais causas de morte entre adultos. A alimentação balanceada, junto com outros fatores como a atividade física regular e o lazer, incidem positivamente na manutenção de peso e evitam o surgimento dessas doenças. Estudos sobre o consumo alimentar de universitários brasileiros observam grande incidência de inadequação alimentar,
more » ... ção alimentar, sobrepeso e obesidade entre os alunos. Considerando algumas características que auxiliam na garantia da qualidade de vida de estudantes universitários a partir da alimentação, o presente estudo teve como objetivo investigar as percepções nutricionais e as práticas alimentares de discentes do curso de gastronomia de uma universidade pública do Brasil. A pesquisa usou como método o estudo transversal, no qual buscou-se compreender a incidência de fatores relacionados ao contexto alimentar durante a vivência acadêmica. Os fatores observados foram perfil nutricional, consumo alimentar e conhecimento nutricional seguindo metodologias já validadas. Os sujeitos investigados foram discentes de ambos os sexos do curso de gastronomia do segundo ao oitavo semestre. Para coleta de dados, aplicou-se questionários on-line Google forms, com discentes que preenchiam os requisitos da investigação. Observou-se alta incidência de sobrepeso e obesidade, alto e médio conhecimento nutricional e inadequação em diferentes aspectos da alimentação na amostra. Os resultados, junto ao material bibliográfico levantado, revelaram que o conhecimento nutricional dos discentes, isoladamente, não se mostrou fator de mudança positiva nos hábitos alimentares e consequente manutenção de peso e prevenção de doenças.
doi:10.33448/rsd-v10i3.13275 fatcat:v5ahwkuqgrd43npf5rw627xj7m