Prevalence of chronic kidney disease in a population in southern Brazil (Pro-Renal Study)

Ana Paula Piccolli, Marcelo Mazza do Nascimento, Miguel Carlos Riella
2017 Brazilian Journal of Nephrology  
Prevalência da doença renal crônica em uma população do Sul do Brasil (estudo Pro-Renal) Introdução: A doença renal crônica (DRC) afeta 10-12% da população adulta em muitos países. No Brasil, não há informações confiáveis sobre a prevalência real de DRC. Objetivo: Determinar a prevalência de DRC pela taxa de filtração glomerular estimada (eGFR) e albuminúria em uma população urbana selecionada aleatoriamente no sul do Brasil. Pacientes e Métodos: 5216 indivíduos foram selecionados
more » ... de um grupo de 10 mil indivíduos identificados a partir do banco de dados de uma empresa de energia local. O rastreio consistiu na coleta de dados demográficos, história de diabetes mellitus, hipertensão, doença renal/cardiovascular na família e obesidade pelo índice de massa corporal -IMC (fatores de risco da DRC). Foram coletadas amostras de sangue para determinação da creatinina sérica e subsequente estimativa de eGFR pela fórmula MDRD e amostras de urina para determinação da albuminúria por fita. Albuminúria foi confirmada por HemoCue © em um grupo de risco de CKD selecionado. Resultados: A população era predominantemente de caucasianos (93%), 64% eram do sexo feminino e a idade média dos participantes de 45 anos (18-87). O IMC (kg/m 2 ) foi de 27 ± 5. Albuminúria foi encontrada em 5,25 % dos indivíduos. 88,6% dessa população não apresentou CKD (eGFR > 60 ml/ min/1,73 m 2 e normoalbuminúria) e 11,4% foram identificados como portadores de DRC, com maioria nos estádios 3A (7,2%) e 3B (1,1%). Hipertensão arterial, diabetes, idade avançada e obesidade foram associados a maior prevalência de DRC (p < 0,001). Conclusões: A prevalência de DRC em uma população urbana no sul do Brasil reflete outros países desenvolvidos e indica que a doença renal é um importante problema de saúde pública no Brasil. Resumo Palavras-chave: prevalência; insuficiência renal crônica; creatinina; albuminúria. Introduction: Chronic kidney disease (CKD) affects 10-12% of the adult population in many countries. In Brazil, there is no reliable information about the actual prevalence of CKD. Objective: To determine the prevalence of CKD by estimated glomerular filtration rate (eGFR) and proteinuria/albuminuria in an urban population randomly selected in Southern Brazil. Patients and Methods: 5,216 individuals were randomly selected out of a pool of 10,000 individuals identified from the database of a local energy company. The screening consisted of collection of demographic data, history of diabetes mellitus, hypertension, kidney/cardiovascular disease in the family and obesity through the body mass index -BMI (CKD risk factors). Blood samples were collected for determination of serum creatinine and subsequent eGFR estimation by the MDRD formula and urine samples for determination of albuminuria by dipstick. Albuminuria was further evaluated by HemoCue © in a selected CKD risk group. Results: The population was predominantly Caucasians (93%), 64% were females and the mean age of participants was 45 years old (18-87). BMI (kg/m 2 ) was 27±5. Albuminuria was found in 5.25% of individuals. 88.6% of this population had no CKD (eGFR > 60 ml/min/1.73m 2 & normoalbuminuria) and 11.4% were identified as having CKD, with majority on stages 3A (7.2%) and 3B (1.1%). Hypertension, diabetes, older age and obesity was associated with a higher prevalence of CKD (p < 0.001). Conclusions: The prevalence of CKD in an urban population in southern Brazil mirrors other developed countries and indicates that kidney disease is an important public health problem in Brazil. AbstRAct
doi:10.5935/0101-2800.20170070 pmid:29319764 fatcat:qhcztgbikvfq5cfdjyose3jpgu