CONSERVAÇÃO DE SUPERFÍCIES PÉTREAS EM MONUMENTOS. ASPECTOS METODOLÓGICOS

J. Delgado Rodrigues
2017 Revista Geonomos  
Resumo:A conservação de monumentos é uma área de interesses profissionais múltiplos, lida com problemas de índoles muito diversas, exige abordagens muito versáteis e adaptativas para resolver problemas que frequentemente não encaixam em conceitos normalizados, e funciona com incertezas mal aceites pela legislação e práticas correntes em actividades da indústria da construção com as quais frequentemente conflitua. A necessidade de competências específicas para actuar sobre o património cultural
more » ... atrimónio cultural é hoje reconhecida sem grande contestação, mas nem os conteúdos dessas competências, nem as formas de os obter são assunto resolvido. A clarificação dos domínios de intervenção e a delimitação dos específicos campos de actuação são aspectos relevantes para minimizar conflitos, mas as formas de as definir nem sempre foram objectivas e a sua implementação é muitas vezes pouco clara. A qualificação dos agentes, o recurso a equipas multidisciplinares e a promoção do trabalho interdisciplinar promovem a elevação da qualidade dos projectos e das intervenções. O estabelecimento de regras claras entre tutelas, consultores e executantes facilita o diálogo e promove o estabelecimento de relações mais justas e uma maior probabilidade de serem atingidos os melhores resultados. O artigo propõe-se discutir alguns destes aspectos, principalmente do ponto de vista dos cientistas da conservação, focando-se no seu papel como intervenientes activos em equipas multidisciplinares responsáveis pela tomada de decisão e de supervisão das intervenções de conservação.Palavras Chave: conservação de monumentos; conservation scientist; multidisciplinaridade; qualificação das intervençõesAbstract: CONSERVATION OF STONE SURFACE IN MONUMENTS. METHODOLOGICAL ASPECTS. The conservation of monuments is an area of multiple professional interests, deals with problems of very diverse nature, requires very versatile and adaptive approaches to solve problems that often do not fit into standard concepts, and deals with uncertainties not well accepted by law and by the current practices of the construction industry with which it often conflicts. The need for specific skills to act on the cultural heritage is now recognized without much controversy, but neither the contents of these skills nor the ways of obtaining them are consensual matters. Clarification of fields of intervention and the delimitation of the respective competence domains are relevant to minimize conflicts, but the way they have been defined were not always objective and its implementation is often unclear. The qualification of agents, the preference for multidisciplinary teams and the encouragement of interdisciplinary work will help rising the quality of projects and interventions. The establishment of clear interrelation rules among curators, consultants and contractors facilitates dialogue and creates an ambiance of fairer relationships with higher chances to reach the best expectable results. The article aims to discuss some of these aspects, especially from the point of view of conservation scientists, focusing on their role as active players in multidisciplinary teams responsible for decision-making and supervision of conservation interventions.Keywords: conservation of monuments, conservation scientist, multidisciplinarity, quality of interventions
doi:10.18285/geonomos.v24i2.839 fatcat:voqxxuswzjbd5gqalwyvno43fa