Efeitos comportamentais, cognitivos e psicofisiológicos dos canabinoides: relevância para a psicose e a esquizofrenia

R. Andrew Sewell, Patrick D. Skosnik, Icelini Garcia-Sosa, Mohini Ranganathan, Deepak Cyril D'Souza
<span title="">2010</span> <i title="FapUNIFESP (SciELO)"> <a target="_blank" rel="noopener" href="https://fatcat.wiki/container/cy6q3tapnvh5fpfytdllgx7yd4" style="color: black;">Revista Brasileira de Psiquiatria</a> </i> &nbsp;
Avanços recentes no conhecimento sobre a função do receptor de canabinoide renovaram o interesse na associação entre cannabis e psicose. Linhas convergentes de evidências sugerem que os canabinoides podem produzir uma ampla gama de sintomas transitórios positivos, negativos e cognitivos assemelhados aos de esquizofrenia. Os canabinoides também produzem alguns déficits psicofisiológicos sabidamente presentes na esquizofrenia. É igualmente claro que em indivíduos com um transtorno psicótico
more &raquo; ... lecido, os canabinoides podem exacerbar sintomas, desencadear recaídas e ter consequências negativas no curso da doença. Evidências crescentes sugerem que a exposição precoce e pesada à cannabis pode aumentar o risco de se desenvolver um transtorno psicótico como a esquizofrenia. A relação entre exposição à cannabis e esquizofrenia preenche alguns, mas não todos os critérios usuais de causalidade. Porém, a maioria das pessoas que utilizam cannabis não desenvolve esquizofrenia e muitas pessoas diagnosticadas com esquizofrenia nunca utilizaram cannabis. Portanto, é provável que a exposição à cannabis seja uma "causa componente" que interage com outros fatores para "causar" esquizofrenia ou outro transtorno psicótico, mas não é nem necessária nem suficiente para fazê-lo sozinha. No entanto, na ausência de causas conhecidas da esquizofrenia e com as implicações de políticas de saúde pública, se tal vínculo for estabelecido, as causas componentes, tais como a exposição a canabinoide, devem continuar sendo um foco de estudos futuros. Finalmente, são necessárias mais pesquisas para identificar os fatores subjacentes à vulnerabilidade à psicose relacionada a canabinoide e para elucidar os mecanismos biológicos subjacentes a esse risco.
<span class="external-identifiers"> <a target="_blank" rel="external noopener noreferrer" href="https://doi.org/10.1590/s1516-44462010000500005">doi:10.1590/s1516-44462010000500005</a> <a target="_blank" rel="external noopener" href="https://fatcat.wiki/release/vne5xacpbzamtacs4tbqkfl7ji">fatcat:vne5xacpbzamtacs4tbqkfl7ji</a> </span>
<a target="_blank" rel="noopener" href="https://web.archive.org/web/20170821194512/http://www.scielo.br/pdf/rbp/v32s1/en_a05v32s1.pdf" title="fulltext PDF download" data-goatcounter-click="serp-fulltext" data-goatcounter-title="serp-fulltext"> <button class="ui simple right pointing dropdown compact black labeled icon button serp-button"> <i class="icon ia-icon"></i> Web Archive [PDF] <div class="menu fulltext-thumbnail"> <img src="https://blobs.fatcat.wiki/thumbnail/pdf/ea/7f/ea7f5eec4995204bbab81cdd79c7488e42ab11a7.180px.jpg" alt="fulltext thumbnail" loading="lazy"> </div> </button> </a> <a target="_blank" rel="external noopener noreferrer" href="https://doi.org/10.1590/s1516-44462010000500005"> <button class="ui left aligned compact blue labeled icon button serp-button"> <i class="unlock alternate icon" style="background-color: #fb971f;"></i> scielo.br </button> </a>