Ritos de humilhação: al-Qasim ibn Ubaydallâh e os cristãos coptas (734-741)

Alfredo Bronzato da Costa Cruz
2017 Revista Transversos  
Resumo: De 734 a 741 AD, al-Qasim ibn Ubaydallâh governou o Egito, então uma parte do califado omíada. Durante este período, manteve uma política ao mesmo tempo de proximidade e de agressividade para com os cristãos coptas, caracterizada pela execução daquilo que bem poderiam ser chamados de ritos de humilhação destes. Esse governo e esse relacionamento foram registrados principalmente na História do Patriarcado Copta de Alexandria, crônica oficial desta comunidade religiosa, o que possui
more » ... o que possui importantes consequências cognitivas. Este artigo objetiva retomar a narrativa desta interação de forma analítica, chamando atenção para alguns dos contextos sociopolíticos e religiosos e dos clichês literários e teológicos que nela se fazem presentes. Palavras-chave: Memória e política; Relacionamento cristão-muçulmano; Igreja Ortodoxa Copta; História e hagiografia. Abstract: From 734 to 741 AD, al-Qasim ibn Ubaydallâh ruled Egypt, then a part of the Umayyad caliphate. His policy of approximation and aggression towards Coptic Christians was characterized by practices which might be called rites of humiliation. Both government and interaction were recorded in the History of the Coptic Patriarchate of Alexandria, the official chronicle of this religious community, with relevant cognitive consequences. In this article we approach this narrative from an analytical point of view, drawing attention to some of the sociopolitical and religious contexts, as well as the literary and theological clichés in it.
doi:10.12957/transversos.2017.27539 fatcat:wrwyfsz7e5erlpl7bhjpnuyepa