Cidade de deus e cidade dos homens [thesis]

Luiza Cristina Lusvarghi
AUTORIZAÇÃO Autorizo a divulgação do texto completo em bases de dados especializadas, bem como a reprodução total ou parcial, por processos fotocopiadores, exclusivamente para fins acadêmicos e científicos. Assinatura: ___________________________ Luiza Cristina Lusvarghi São Paulo, 6 de fevereiro de 2007. AUTORIZAÇÃO Eu, Luiza Cristina Lusvarghi, nacionalidade brasileira, jornalista, residente e domiciliada em São Paulo, Estado de São Paulo, na Rua Cristiiano Viana, 455, apto 93, portadora do
more » ... 93, portadora do documento de identidade 7.772.245-0. da SSP SP, inscrito no Caddastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda sob o nº 945.685.378-00, na qualidade de titular dos direitos morais e patrimoniais de autor que recaem sobre minha tese, intitulada "Cidade dos Deus e Cidade dos Homens, pósmodernidade, exclusão social e novas tecnologias na produção audiovisual brasileira", com fundamento nas disposições da Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, autorizo a Universidade de São Paulo a: a) Por meios eletrônicos, reproduzi-la, em particular mediante cópia digital, apenas para armazená-la permanentemente na biblioteca digital de teses e dissertações da Universidade de São Paulo. b) Colocá-la ao alcance do público por meios eletrônicos, em particular mediante acesso online pela web; c) Permitir a quem a ela tiver acesso, por meios eletrônicos, em particular pela Internet, que a reproduza, dela extraindo cópia, gratuita ou onerosamente, a critério da Universidade de São Paulo, a receita líquida, ou seja, o resultado da subtração em que minuendo é a quantia a ser paga. Se onerosamente, repartir-se-á, meio por meio, entre mim e a Universidade de São Paulo, a receita líquida, ou seja, o resultado da subtração em que minuendo é a quantia paga por quem extrair a cópia, e subtraendo são as despesas de manutenção da biblioteca digital, na proporção da parte representada pela minha obra, São Paulo, 6 de fevereiro de 2007. Epígrafe "O que vale é liberdade pra poder consumir. Essa é a verdadeira funcionalidade da democracia." (Dido, o sequestrador interpretado por Lázaro Ramos em "Quanto vale ou é por quilo") Dedicatória À Irmã Ruth, que me deu o primeiro cinema, in memorian. Ao meu fillho Iuri e a todos que vieram ao mundo na década de 90. Agradecimentos
doi:10.11606/t.27.2007.tde-30042009-101830 fatcat:y7vhhox4ujhrbacqq6xy5klmsm