Amizade e emoções de rivalidade em Aristóteles: uma origem comum?

Cristina Viano
2008 Journal of Ancient Philosophy  
As in Aristotle friendly feelings are often coupled with attitudes of rivalry, one may ask whether there is in the soul, according to Aristotle, a common origin for these apparently opposed emotions. A positive answer to this question will provide one with a better understanding of the Aristotelian notion of friendship, and, at the same time, with a deeper insight of the role thumos has in the Aristotelian moral psychology. Em Aristóteles, o sentimento de amizade interage freqüentemente de modo
more » ... qüentemente de modo surpreendente com as emoções competitivas como a cólera (orgê), a emulação (zêlos) e a rivalidade propriamente dita (philotimia), emoções que, como se pode constatar sobretudo na Retórica, constituem um dos pilares essenciais nas relações humanas. Gostaria aqui de examinar a dialética destas interferências e de tentar responder à questão seguinte: há na alma, para Aristóteles, um ponto de origem comum para estas paixões aparentemente contraditórias, provenientes, de um lado, da amizade e, de outro, da rivalidade? Se a resposta for sim, esta origem comum nos permite compreender melhor a noção aristotélica de amizade? 1. A amizade e seus limites.
doi:10.11606/issn.1981-9471.v2i1p1-15 fatcat:7w5uevudfvff5kjalziprkdzce