Fatores preditores de recorrência do endometrioma ovariano após tratamento laparoscópico

Mariana de Sousa Ribeiro de Carvalho, Ana Maria Gomes Pereira, João Alfredo Martins, Reginaldo Coelho Guedes Lopes
2015 Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia  
Resumo OBJETIVO: Analisar os fatores que possam influenciar na recorrência do endometrioma ovariano após tratamento videolaparoscópico. MÉTODOS: Estudo de coorte retrospectivo. Foram avaliadas 129 pacientes submetidas à videolaparoscopia, entre 2003 e 2012, para tratamento de endometrioma ovariano, com seguimento pós-operatório mínimo de 2 anos. Foi realizada ultrassonografia transvaginal para excluir persistência da lesão e identificação de recidiva. Para comparação de variáveis contínuas foi
more » ... veis contínuas foi utilizado o teste t de Student, e para o teste de homogeneidade entre as proporções, o teste do χ 2 ou exato de Fisher (para frequências menores do que cinco). Para a obtenção de fatores prognósticos ligados à recidiva foi aplicado o modelo de regressão linear multivariado. O nível de significância utilizado para a análise foi de 5%. RESULTADOS: A taxa de recorrência foi de 18.6%. O tamanho do endometrioma, a modalidade cirúrgica empregada e os dados demográficos como idade, índice de massa corpórea, presença de sintomas, tabagismo e prática de exercícios físicos não se associaram ao aumento da recorrência. Foi observado que a interrupção do tratamento clínico pós-operatório apresentou risco significativo para aumento da recorrência (OR 23,7; IC95% 5,26-107,05; p=0,001). CONCLUSÃO: O uso contínuo de contracepção oral parece reduzir dramaticamente a taxa de recidiva de endometrioma ovariano. Neste estudo, a interrupção do tratamento foi o fator associado com maior taxa de recidiva da lesão após o tratamento videolaparoscópico. Abstract PURPOSE: To analyze the factors that might influence the recurrence of ovarian endometriomas after laparoscopic excision. METHODS: A retrospective cohort study. We evaluated 129 patients who underwent laparoscopic excision of ovarian endometriomas from 2003 to 2012 and who were followed up for at least two years after surgery. Vaginal ultrasound was repeated to exclude persistent lesion and to identify recurrence. The Student's t-test was used to compare continuous variables and the χ 2 or Fischer exact test (for values of less than five) was used to test homogeneity between proportions. A logistic regression model for multivariate proportional hazards was used to analyze predictors of long-term outcome. The level of significance was set at 5% in all analyses. RESULTS: The overall rate of ovarian endometrioma recurrence was 18.6%. Endometrioma diameter, surgical procedure techniques and demographic data such as age, presenting symptoms, body mass index, smoking and physical exercise habits were not associated with recurrence, whereas interruption of postoperative medical treatment was significantly correlated with a higher recurrence rate (OR 23.7; 95%CI 5.26-107.05; p=0.001). CONCLUSION: Current oral contraceptive use appears to be associated with a dramatic reduction in the risk of recurrence of ovarian endometriotic cysts. Treatment interruption was associated with a higher recurrence rate of ovarian endometrioma after laparoscopic treatment.
doi:10.1590/so100-720320140005199 pmid:25760626 fatcat:22fzlcem7rcg3ht37lwohschdi