Fenologia reprodutiva, biologia floral e polinização de Allamanda blanchetii, uma Apocynaceae endêmica da Caatinga

Lenyneves Duarte Alvino de Araújo, Zelma Glebya Maciel Quirino, Isabel Cristina Machado
2011 Revista Brasileira de Botânica  
Reproductive phenology, floral biology and pollination of Allamanda blanchetii, an Apocynaceae endemic of the Caatinga). The reproductive phenology, floral biology, pollination mechanism and breeding system of Allamanda blanchetii A.DC. were studied in natural populations in the Almas Farm, Paraíba, Brazil. Allamanda blanchetii is a shrubby species, endemic of the Caatinga, flowering from February to July, with peak in March-April. The fruiting followed the flowering and continued until
more » ... inued until September. The tubular flowers are pink, their strong herkogamy preventing self pollination. The pollen grains are deposited in the upper side of the style head (non-receptive region), still in the pre anthesis phase (dehiscent anther), characterizing a secondary pollen presentation. The flowers produce an average of 36.6 µL of nectar, that is the only resource to the floral visitors. Allamanda blanchetii is self incompatible and the results suggest a late-acting self-incompatibility mechanism. The floral attributes are compatible with the melittophilous and psychophilous syndromes. In fact, the observed pollinators were the bee Eulaema nigrita Lepeletier, as main pollinator, and four species of butterflies, which act as secondary pollinators. The occurrence of strong herkogamy, secondary pollen presentation and self-incompatibility mechanism indicates high degree of specialization of pollination and breeding systems of A. blanchetii. RESUMO -(Fenologia reprodutiva, biologia floral e polinização de Allamanda blanchetii, uma Apocynaceae endêmica da Caatinga). A fenologia reprodutiva, a biologia floral, o mecanismo de polinização e o sistema reprodutivo de Allamanda blanchetii A.DC. foram analisados em populações naturais na Fazenda Almas, Paraíba, Brasil. Allamanda blanchetii é uma espécie arbustiva, endêmica da Caatinga, com floração de fevereiro a julho e pico nos meses de março e abril. A frutificação acompanhou a floração e estendeu-se até o mês de setembro. As flores são tubulares e de coloração rosa, cuja forte hercogamia evita a autopolinização. O pólen é depositado na parte superior da cabeça do estilete (região não receptiva), ainda na fase de botão em pré antese (anteras deiscentes), caracterizando a apresentação secundária de pólen. As flores produzem uma média de 36,6 µL de néctar, o qual é o único recurso para os visitantes florais. Allamanda blanchetii é auto-incompatível e os resultados sugerem mecanismo de incompatibilidade de ação tardia. Seus atributos florais estão relacionados com as síndromes de melitofilia e psicofilia e, de fato, os polinizadores registrados foram a abelha Eulaema nigrita Lepeletier como principal polinizador e quatro espécies de borboletas que atuam como polinizadores secundários. A ocorrência de forte hercogamia, apresentação secundária de pólen e mecanismo de auto-incompatibilidade indicam o elevado grau de especialização dos sistemas de polinização e reprodução de A. blanchetii. Palavras-chave -apresentação secundária de pólen, auto-incompatibilidade, hercogamia 1. Parte da dissertação de mestrado do primeiro autor, Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal da Universidade Federal de Pernambuco, 50372-970 Recife, PE, Brasil. 2.
doi:10.1590/s0100-84042011000200008 fatcat:642twn4tq5ddvf6mc4amk2jd6y