Discriminação auditiva-visual em deficientes auditivos pós-linguais com implante coclear

Fabiane S. Pereira, Suelen Nicole S. Lobato, Juliana Sequeira C. Oliveira, Cyntia T. Yamaguchi, José Claudio B. Monteiro, Olavo F. Galvão
2017 Temas em Psicologia  
Resumo Com o objetivo de verifi car o efeito do treino do comportamento de ouvinte sobre o de falante, e especifi camente verifi car se defi cientes auditivos pós-linguais usuários de implante coclear: (a) aprenderiam discriminações condicionais auditivo-visuais com estímulos convencionais e não convencionais; (b) formariam classes dos estímulos correlacionados; (c) apresentariam desempenho generalizado para outras frequências auditivas; e (d) se estes repertórios afetariam o comportamento de
more » ... comportamento de falante, dois adultos com defi ciência auditiva pós-lingual usuários de implante coclear foram expostos a um programa de ensino com questões de escolha de acordo com o modelo, em sete fases: 1) Pré-treino de tarefas auditivo--visuais com utilização do fading out; 2) Pré-teste de nomeação para avaliar o comportamento de falante; 3) Ensino das relações entre palavras ditadas e fi guras; 4) Ensino das relações entre palavras ditadas e escritas; 5) Teste de formação de classes; 6) Teste de generalização auditiva e 7) Pós-teste de nomeação. Os participantes aprenderam as relações ensinadas, formaram classes dos estímulos correlacionados e generalizaram o desempenho para uma voz de timbre diferente. Comparando-se os pré e pós-testes, observou-se aumento no índice de correspondência do comportamento de falante com a comunidade verbal. Discutem-se as possibilidades dessa metodologia para a reabilitação da fala nessa população. Palavras -chave: Discriminação auditiva-visual, equivalência de estímulos, implante coclear. * Endereço para correspondência: Conjunto Providência, Quadra 22, Rua 7, nº 411, Val-de-Cans, Belém, PA, Brasil 66110-101. Fones: 91 8110-1489/ 3257-9505.
doi:10.9788/tp2017.3-20pt fatcat:tf6a6kfp6zcy5hd6ph44gbphtq