Potencialidades da disciplina TIC para a mudança de práticas educativas: Um estudo de caso no 3º ciclo do Ensino Básico

Formação Educação, Tecnologias, Novembro
2011 unpublished
Resumo: A integração das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) na educação requer a criação de hábitos de trabalho com recurso à tecnologia, sistemáticos, e a alteração de práticas educativas. As orientações curriculares para a disciplina de TIC, emanadas pela equipa CRIE (Computadores, Rede e Internet na Escola), em Setembro de 2006, apontam para uma abordagem assente na construção refletida e participada de um projeto curricular de turma, orientador do processo educativo. No estudo
more » ... que realizámos, no ano letivo de 2008/09, procurámos, perceber de que forma a disciplina de TIC do 9º ano podia contribuir para a mudança de práticas educativas ao nível da utilização integrada das tecnologias em contexto educativo. Em termos metodológicos, o estudo é de natureza predominantemente qualitativa e exploratória, do tipo estudo de caso. O caso em estudo foi constituído pela operacionalização das referidas orientações curriculares, numa turma de 9º ano de uma escola de Aveiro. As técnicas de recolha de dados foram o inquérito, a análise documental e a observação. Os resultados evidenciam que os professores participantes no estudo se mostraram motivados para desenvolverem projetos interdisciplinares mas revelaram dificuldades ao nível da integração das tecnologias em contexto educativo. Existiram barreiras ao nível do trabalho colaborativo que se relacionam com falta de tempo, para este tipo de trabalho, e com lacunas e falta de hábitos de utilização das TIC. À semelhança dos resultados de outros estudos, constatámos que a abordagem interdisciplinar à integração das tecnologias assente no trabalho de projeto, pode ser potenciadora de alterações de práticas educativas. Palavras-chave: Ensino básico; integração das TIC; práticas educativas; aprendizagem por projetos; sociedade da informação. 1. INTRODUÇÃO A consciência da necessidade de mudança das práticas educativas para dar resposta às necessidades da sociedade da informação, em que a presença das TIC é inegável, tem motivado diversos autores a tentar perceber o papel das TIC na escola. A utilização das TIC no dia-a-dia e em contextos de aprendizagem informal é já real para a maioria dos alunos e para alguns professores (Loureiro, Pombo, Barbosa & Brito, 2010). No entanto, esta situação parece ainda não ter sido interiorizada pela escola. A Em Portugal, tal como noutros países, a utilização das TIC na escola contou com várias medidas entre as quais a introdução de uma disciplina de TIC na escola, medida que não reúne consenso. Vários autores argumentam que a existência de uma disciplina de TIC conduz muitas vezes à sua abordagem numa vertente meramente tecnológica, (Costa, 2007; Hargreaves, 2002; Siemens, 2006). Balanskat, Blamire & Kefala (2006), numa revisão de literatura a nível Europeu, sobre o impacto da utilização das TIC na escola, apontam o surgimento das TIC, enquanto disciplina autónoma, como uma primeira etapa de utilização intensiva das TIC, com objetivos de familiarização dos alunos na utilização do computador e da Internet e de combate à infoexclusão. Os mesmos autores referem que, após uma fase de familiarização, a utilização das TIC deve mover-se para a sala de aula e as TIC devem tornar-se parte integrante do processo de ensino e de aprendizagem, de uma forma transversal. No
fatcat:zkmqhvbwbzahzhxwvch6jetftu