A família Bignoniaceae Juss. (Ipês) no município de Lavras, Minas Gerais

José Magno das Chagas Junior, Douglas Antônio de Carvalho, Mariana Esteves Mansanares
2010 Cerne  
A família Bignoniaceae apresenta 120 gêneros e cerca de 800 espécies, com distribuição pantropical, ocorrendo principalmente nos neotrópicos. No Brasil, ocorrem 32 gêneros e cerca de 350 espécies, sendo esse país considerado o centro de diversificação da família. Em Minas Gerais, alguns levantamentos apontam a ocorrência de espécies como Dolichandra unguis-cati, Fridericia speciosa e Handroanthus chrysotrichus. Em Lavras, estudos apontam 58 espécies. O município localiza-se numa área de
more » ... o entre cerrado e florestas semideciduais, com relevo acidentado, o que promove uma grande diversidade de fisionomias vegetacionais. Objetivou-se catalogar as espécies de Bignoniaceae nativas e exóticas de Lavras, Minas Gerais, além da elaboração de uma chave de identificação para as mesmas. Foi realizado o levantamento de todas as exsicatas com registro de coleta no município, incorporadas no Herbário ESAL; também foram levantadas as espécies citadas em estudos fitossociológicos do município e registro de espécies ornamentais encontradas em praças, floriculturas e jardins da cidade. Os espécimes foram identificados in loco, por meio de comparações, consultas a especialistas e literatura taxonômica especializada. Encontraram-se 58 espécies (51 nativas e sete exóticas), distribuídas em 21 gêneros, dos quais Jacaranda (10 espécies), foi o mais representativo, seguido por Fridericia (8 espécies) e Handroanthus (7 espécies). Entre as espécies ornamentais destacaram-se Handroanthus impetiginosus (Ipê-roxo) e Handroanthus serratifolius (Ipê-amarelo). O número de espécies encontradas foi superior a de outras localidades, sendo a maior semelhança observada com espécies do Parque Estadual do Itacolomi, Minas Gerais.
doi:10.1590/s0104-77602010000400011 fatcat:jf22rsywnzakdp7wwkoam6wwei