Plantas aquáticas em ecotecnologias: perspectivas para fitorremediação de ferro e manganês

Dayane Mendes Silva, Claudineia Lizieri, Ernandes Sobreira Oliveira Júnior
2021 Research, Society and Development  
Fitorremediação consiste no uso de plantas para mitigação de ambientes poluídos, tanto os terrestres como os aquáticos. Embora esta ecotecnologia tem crescido consideravelmente nas últimas décadas, a expansão de sua aplicação ainda esbarra no desafio para selecionar espécies de plantas com tal potencial. Neste trabalho, duas espécies de macrófitas aquáticas, Spirodela polyrhiza e Ricciocarpus natans, foram estudadas em experimentos laboratoriais para avaliação de seu desempenho na remoção de
more » ... ho na remoção de manganês (Mn) e do ferro (Fe) em solução. Plantas de S. polyrhiza foram testadas para ambos metais e submetidas às concentrações de 10, 15, 20, 25 e 30 mg/L de Mn e Fe. Enquanto plantas de R. natans foram submetidas às concentrações de 1, 2, 6 e 18 mg/L de Fe. Os resultados mostraram que plantas de S. polyrizha foram capazes de remover 34% do Mn e até 80% do Fe adicionados na solução. Entretanto, a redução da biomassa e do conteúdo de clorofila foi detectada nessas plantas. As plantas de R. natans, removeram até 50% do Fe nas concentrações de 2, 6 e 18 mg/L e não demonstraram queda da biomassa e clorofila em nenhuma das concentrações testadas, evidenciando resultados promissores para a fitorremediação de Fe. Estudos com experimentos de campo são necessários para considerar as variantes ambientais envolvidas no processo de remediação. No entanto, os achados aqui apresentados trazem, à luz da ciência, contribuições significantes para o conhecimento fitorremediador de S. polyrizha e R. natans, espécies aquáticas amplamente distribuídas nos corpos d' água brasileiros.
doi:10.33448/rsd-v10i3.13320 fatcat:n5k56jovhnfgro2kqnldrbjlvu