Desempenho do exame citológico e da captura híbrida II no rastreamento de lesões intraepiteliais escamosas de alto grau em mulheres HIV+

Letícia Martins Raposo, Luciane Velasque, Paula Mendes Luz, Ruth Khalili Friedman, Andrea Cytryn, Angela Cristina Vasconcelos de Andrade, Tazio Vanni, Pedro E. A. A. Brasil, Fabio Russomano, Valdiléa Gonçalves Veloso, Beatriz Grinsztejn, Claudio José Struchiner
2011 Cadernos de Saúde Pública  
As lesões intraepiteliais escamosas de alto grau (HSIL) são precursoras do câncer do colo do útero, com maior risco de ocorrência e desenvolvimento em mulheres HIV+. Neste trabalho, estimamos e comparamos o desempenho do exame citológico e da captura híbrida II no rastreamento das lesões precursoras em mulheres HIV+. A população de estudo compreendeu mulheres acompanhadas na coorte prospectiva aberta do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz (IPEC/Fiocruz). A
more » ... EC/Fiocruz). A colposcopia e histologia foram consideradas conjuntamente na definição do teste de referência. O exame citológico apresentou sensibilidade de 31,8% e especificidade de 95,5%, enquanto a captura híbrida II apresentou maior sensibilidade (100%) e menor especificidade (52%). As razões de verossimilhança para o teste positivo e negativo foram estimadas em 7,1 e 0,7 para o exame citológico e em 2,1 e 0,0 para a captura híbrida II, respectivamente.
doi:10.1590/s0102-311x2011000700004 pmid:21808813 fatcat:4cq3imqccrezjmmbjcyzaxffsa