Comunicação e cidadania para além da inclusão

Giuseppa Spenillo, Tiago Eurístenes Rocha da Silva
2015 Revista Internacional de Comunicación y Desarrollo (RICD)  
Fecha de recepción: 23 de marzo de 2015 Fecha de aceptación: 16 de junio de 2015 [ ] Resumo Num momento em que vozes se fazem sentir por todo o planeta denunciando condições adversas à prática democrática da cidadania e à realização dos ideais de igualdade e liberdade (Castells, 2012), jovens do mundo todo aparecem nas esferas públicas como forças sociais que articulam e provocam mudanças. Neste artigo propõe-se um recorte micro sobre este fenômeno social, trazendo à discussão uma intervenção
more » ... comunicação comunitária com jovens, realizada em 2014, em Caruaru/Brasil. A metodologia buscou promover uma extensão ao reverso, por meio da pesquisa-ação e da escuta profunda de jovens, praticada através de diários, diálogos, fotos, desenhos, e observações, na expectativa de ecoar as vozes das e dos jovens. Os resultados apontam que as narrativas de jovens permitem revelar diversidades de formas e significados culturais, abrindo discussão acerca do caráter emancipatório e de co-presença igualitária (Santos, 2010b) da comunicação comunitária, para além da inclusão compensatória. Abstract At a time when voices are being felt around the globe denouncing adverse conditions to the democratic citizenship's practices and the achievement of equality and freedom ideals (Castells, 2012), young people from all over the world appear in public spheres as social forces that articulate and lead social changes. This paper proposes a microclipping about this social phenomenon, bringing to discussion an intervention in community communication with young people, during the 2014 in Caruaru/Brazil. Methodology sought to promote a reverse extension, through an action research and deep listening to youths, practiced through diaries, dialogues, pictures, drawings and notes, in expectation of echo the voices of young people. The results indicate that the youth narratives allow reveal the diversity of forms and cultural meanings, opening discussion about emancipatory and egalitarian copresence (Santos, 2010b) character of community communication, over and above compensatory inclusion.
doi:10.15304/ricd.1.2.2665 fatcat:ebjb2jmt3fdj7c2c6sl6yeu3dm