Dèyè mòn, gen mòn: imigração haitiana no Brasil - relatos do vivido [thesis]

Fabiana Bezerra Nogueira
confiarem a mim as suas histórias de vida e pelas amizades construídas. À minha orientadora, Profa. Dra. Zilda Márcia Grícoli Iokoi, por todo o trabalho realizado e, acima de tudo, pelo exemplo que é para os seus alunos e por me ensinar que o trabalho acadêmico deve ser acompanhado de ações que busquem a transformação social. Aos meus pais, Rita e Evangelista, pelo amor e valores que sempre cultivaram, aos meus irmãos, Marcos, Giovana, Rosana e Cristiano, e minha prima Raynnara, por me
more » ... ra, por me incentivarem e me fornecerem amparo e suporte sempre que necessário. Agradeço ao meu querido amigo Rulx André Alcinéus, que me apresentou o Haiti e o povo haitiano mais de perto e que se manteve ao meu lado em todo esse processo com cuidado, carinho e atenção. Aos amigos que estão sempre comigo, partilhando os sabores e dessabores da vida: Adriano Vanessa Domingues e Vanessa Donato. Obrigada pela sensibilidade, preocupação e cuidado, principalmente nessa etapa final. Um agradecimento especial a Teresa Cristina Teles, pela parceria na realização das entrevistas e pela amizade que ultrapassa os muros da universidade. E a Viviani Alves, amiga de tanto tempo e de tanta história, pela revisão cuidadosa do trabalho. Aos meus colegas do Diversitas, Carlos Frankiw, Cássia Oliveira, Cleiton Corrêa, Fábio Nunes e Luiz Seixas, pela generosidade e conhecimento partilhado. 5 Aos padres da Congregação do Espírito Santo do Haiti, agradeço pela acolhida e por toda a estrutura oferecida na minha estadia em Porto Príncipe. A todos da Missão Paz, em especial ao Padre Paolo Parise, por toda disponibilidade, simpatia e ajuda durante a pesquisa e pelo belo trabalho realizado em prol dos imigrantes na cidade de São Paulo. Aos professores Dra. Cláudia Moraes e Dr. Joseph Handerson, pela colaboração no Exame de Qualificação e pelas ajudas fornecidas em diversos momentos. Ao Prof. Dr. Franck Seguy da Faculté des Sciences Humaines da Université d'Etat d'Haiti, pelas conversas e sugestões. Por fim, a todos aqueles que, de alguma forma, contribuíram para a realização desse trabalho. 7 RESUMO Desde 2010 o Brasil se tornou o destino para muitos haitianos, marcando uma novidade no território circulatório desse povo que tem uma longa tradição migratória. Realizando uma rota transnacional, chegam ao Brasil pela fronteira norte, principalmente, nas cidades de Tabatinga, no estado do Amazonas, Assis Brasil e Brasileia, ambas no estado do Acre. Em pouco tempo o fluxo migratório de haitianos no Brasil ganhou força e obrigou as autoridades brasileiras a revisitar a legislação migratória do país. Recebidos com estranheza pela sociedade brasileira, os haitianos constantemente são vítimas de racismo e xenofobia, revelando-se elementos dificultadores de sua inserção na sociedade brasileira. O presente trabalho é o resultado de pesquisa realizada, considerando os sujeitos desse fenômeno migratório. Por meio da História Oral, foram registradas histórias de vida daqueles que vivenciaram o processo do deslocamento em busca de melhores condições de vida para si e suas famílias. Através das narrativas, dialogando com a literatura especializada, buscou-se discutir as problemáticas da imigração haitiana, desde o seu lugar de origem, com as suas particularidades, até a complexidade da viagem, do acolhimento legal e social. Palavras-chave: Haiti. imigração haitiana. história oral. inserção social. 8 ABSTRACT Since 2010, Brazil has become the destination for many Haitians. This is a novelty in the circulatory territory of this people that has a long migratory tradition. By a transnational route, they arrive in Brazil along the northern border, mainly in the cities of Tabatinga, in Amazonas state, Assis Brasil and Brasileia, both in the state of Acre. In a short time, the migratory flow of Haitians in Brazil gained strength and forced the Brazilian authorities to revisit the migratory legislation of the country. Received with strangeness by Brazilian society, Haitians are constantly victims of racism and xenophobia, elements that hinder their social insertion. The present work is the result of a research carried out considering the subjects of this migratory phenomenon. Through Oral History, the life stories of those who experienced the process of displacement looking for better living conditions for themselves and their families were recorded. Through the narratives, in dialogue with the specialized literature, this work discusses the problems of Haitians immigration, from their place of origin, with its particularities, to the complexity of their journey and legal and social reception.
doi:10.11606/d.8.2018.tde-27082018-173618 fatcat:xut7y6jidbaopikflnn5hamd6a