Relações de ofício e de saberes entre o naturalista Joaquim Veloso de Miranda e seus auxiliares em Minas Gerais (1780-1805)

Márcio Pereira
2020 Cadernos de História  
As últimas duas décadas do século XVIII marcam o início de um processo de reorientação política e econômica de Portugal para com suas conquistas. Em Minas Gerais, em função da diminuição das atividades mineradoras, o Estado português encontra na História Natural uma nova perspectiva para auferir receitas e dinamizar a economia colonial e reinol. Utilizando-se na maioria das vezes de profissionais ilustrados que frequentaram a Universidade de Coimbra reformada, Portugal deu início a uma complexa
more » ... atividade de troca de exemplares dos três Reinos da natureza, confiando ainda a estes delegados outras atividades como a própria dinamização desse processo em seus domínios geográficos. Nestes sertões, o naturalista luso-brasileiro Joaquim Veloso de Miranda foi o responsável por coordenar as atividades inerentes a esta nova política de desenvolvimento econômico, bem como por instruir e comandar seus auxiliares nas várias atividades que este esforço demandava. A presente comunicação tem por objetivo apresentar os processos que envolvem a transmissão de conhecimentos no âmbito das relações de trabalho e servidão, inclusive, direcionadas às atividades que perpassavam a História Natural, entre o naturalista em questão e seus auxiliares, no intuito de esclarecer ainda mais os préstimos realizados por esses homens para atender às demandas da Coroa portuguesa.
doi:10.5752/p.2237-8871.2020v21n34p36 fatcat:f5kvi4qllvgafdd3zdwsffpn4e