A geografia literária de Macunaíma: Protocolos de leitura e a hegemonia do modernismo paulista (1922-1928)

Enio Passiani
2016 Arquivos do CMD  
A construção da hegemonia do modernismo paulista deu-se pelo trabalho de consagração de intelectuais posteriores à Semana de 1922, o início oficial do movimento no Brasil; e graças ao empenho do grupo paulista, capitaneado por Mário de Andrade, em oficializar sua posição como a mais legítima representante do modernismo nacional. O exercício de autoconsagração foi necessário devido às fraturas que revelavam a existência de muitos movimentos modernistas no país envolvidos na disputa por um
more » ... cado de autenticidade. Em meio às dissidências, os vários grupos adotaram como estratégia de combate a formulação e a divulgação de protocolos de leitura que se revelaram eficazes no estabelecimento de convenções literárias em detrimento de outras. Dentre os protocolos destaco a importância do romance Macunaíma. Espaço de experimentações estilísticas, o livro serviu também como manifesto implícito das próprias posições estéticas e políticas do autor, arremate literário de um projeto intelectual elaborado ao longo dos anos.
doi:10.26512/cmd.v3i2.8888 fatcat:aio676ibqfdplezxznqwg2ymie