EFEITOS DE INTERVENÇÃO NO SISTEMA DE AGREE: O CASO DAS PASSIVAS

Ricardo Lima, Maraci Coelho De Barros, Pereira Rubin
unpublished
RESUMO: Neste artigo investigamos a possibilidade de representar sintaticamente o argumento implícito (AI) da passiva, no modelo de Agree (Chomsky, 2000, 2001). A representação sintática de um AI passivo sob a forma de pro, ocupando [Spec v], é permitida em modelos como o de Chomsky (1995), mas não no modelo de Agree, porque apesar de ser um elemento defectivo, possui o traço [pessoa], barrando o movimento do DP objeto lógico para T para satisfazer o EPP. Verificamos então a possibilidade do AI
more » ... possibilidade do AI ser o morfema passivo, um elemento não interveniente. Essa possibilidade só é viável se se assumir que v de estrutura passiva não valora Caso acusativo (Chomsky, 2000). PALAVRAS-CHAVE: argumento implícito; agree; efeito defectivo de intervenção; passiva; Caso acusativo. INTRODUÇÃO Chomsky (2000, 2001) propõe que em certas operações do sistema computacional ocorra um "efeito defectivo de intervenção". Esse efeito seria responsável, entre outras coisas, por barrar determinadas relações entre elementos, quando entre eles existe um outro elemento com certas características. Enquanto tal efeito funciona nos casos ilustrados por Chomsky (2000), ele não foi testado no caso das passivas, uma vez que nesse trabalho, Chomsky não assume uma representação sintática do argumento implícito (AI) na passiva, ao contrário de textos anteriores 1 Universidade do Estado do Rio de Janeiro-UERJ. 2 Sem vínculo institucional.
fatcat:x376xh3iuzbfhjsb3i6pdwt32i