CAIRO TRINDADE & EDUARDO STERZI: "Sem abertura para a alegria, não existe poesia na escrita; existe morte"

Anélia Pietrani
2015 Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea  
Durante o V Encontro do Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea, Anélia Pietrani usou os próprios poemas de Cairo Trindade e Eduardo Sterzi para iniciar uma conversa durante a qual ambos contaram histórias de produção, publicação e recepção. Poeta performático, príncipe dos saraus e rei da iconoclastia, Cairo se desdobrou em seus diferentes eus diante de uma plateia arrebatada. Reação semelhante despertou Eduardo, que soube conciliar o tom provocativo que o faz envolver-se em calorosas
more » ... se em calorosas querelas com a profundidade da visada teórica e uma verdadeira entrega à hilaridade.
doi:10.35520/flbc.2015.v7n13a17380 fatcat:7zumaokiebdpxmbgqcvt55tizu