A ELASTICIDADE – RENDA DA DEMANDA DO SETOR PRIVADO DO ENSINO SUPERIOR PRESENCIAL NO BRASIL

Alexandre Oliveira, Cristiane Heleodoro Cardoso, Daiane Rodrigues dos Santos, Ludmila Santana de Azevedo Matos, Waldemar A. das Chagas Bezerra
2020 Blucher Engineering Proceedings   unpublished
Resumo O presente artigo analisou a elasticidade-renda da demanda com base nos dados do Censo do Ensino Superior e do Rendimento Médio da população Brasileira, com o intuito de demonstrar como a renda familiar influencia substancialmente no número de alunos matriculados do ensino superior Privado do País, nesse sentido, segundo Vasconcelos (2011) , é de grande contribuição essa análise, pois, mediante aos resultados obtidos será possível a elaboração do planejamento empresarial do setor, ou
more » ... , projetar as matrículas futuras, com base no crescimento da renda do País. O Ensino superior Brasileiro registrou um notório crescimento a partir dos anos 90, explicado pelas mudanças ocorridas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de 1996, mudanças essas que possibilitaram a ampliação do setor privado, em mais de 500%, desde a década 80 até o ano de 2018. Com o designo de garantir a sustentabilidade econômica dessa expansão, via setor privado, o Governo criou o Fundo de Financiamentos Estudantil (FIES) e o Programa Universidade para Todos (Prouni), programas esses que facilitaram a entrada das famílias de baixa renda no ensino Superior Privado. Palavras-Chaves: Ensino Superior, Ensino Presencial, Renda, Universidade Privada. 1. Introdução O Ensino como forma de melhoria na distribuição de renda e da qualidade de vida tem sido alvo de diversas pesquisas ao longo da história Brasileira, estudos como os desenvolvidos por Barros et. al (2002) e Langoni (2005) afirmam que, a desigualdade instalada no Brasil é um reflexo direto da lenta expansão do sistema educacional, portanto, um maior investimento em educação contribuirá para a diminuição gradual da desigualdade e consequentemente para crescimento econômico. A desigualdade na distribuição de renda é real e por mais que a renda média tenha apresentado uma sensível melhora dentro do período analisado, os recursos financeiros, assim como os demais, são finitos e escassos, fazendo com que ingressar no ensino superior seja uma importante decisão e que envolve inúmeros trade-offs. Mesmo diante deste paradigma, o estudo o publicado pelo o Fórum Nacional das instituições de Ensino Superior Católicas (2018), que considerou os dados obtidos de algumas das principais
doi:10.5151/viisimep-315800 fatcat:pzmvufqx5rfyphzuppx4dej4ye