Relação entre Política de Dividendos e Desempenho Econômico Financeiro em Empresas Brasileiras e Chilenas

M. Leite, A.C. Bambino, N. Hein
2017 Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade  
RESUMO Este estudo teve por objetivo analisar a relação entre a política de dividendos e o desempenho econômico financeiro em empresas brasileiras e chilenas. Realizou-se uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, por meio de pesquisa documental. Aplicou-se o método estatístico correlação canônica. O modelo analisou a relação entre o grupo de variáveis relativas a política de dividendos (dividendos pagos, dividendos pagos por ação e dividend yield), variáveis de controle (ativo total
more » ... trole (ativo total das organizações, PIB e inflação de cada país) e as variáveis de desempenho (retorno sobre o patrimônio líquido, retorno sobre os ativos, lucro líquido e lucro por ação). As decisões acerca da política de dividendos estão atreladas diretamente aos resultados das organizações, refletindo-se no desempenho econômico financeiro. Os resultados encontrados nessa pesquisa apresentaram uma correlação negativa entre o conjunto de variáveis do grupo da política de dividendos no grupo de variáveis de desempenho econômico financeiro apresentaram correlação significante para as combinações lineares. Palavras-chave: Finanças corporativas. Desempenho econômico financeiro. Dividendos. ABASTRACT This study aimed to analyze the relationship between the dividend policy and the economic and financial performance in Brazilian and Chilean companies. We conducted a descriptive research 206 with a quantitative approach, through documentary research. We used the statistical canonical correlation method. The model examined the relationship between the group of variables related to dividend policy (dividends paid dividends paid per share and dividend yield), control variables (total assets of organizations, GDP and inflation in each country) and the variables of performance (return on equity, return on assets, net income and earnings per share). Decisions on the dividend policy are assigned directly to the results of the organizations, reflected in financial performance. The results in this study showed a negative correlation between the number of dividend policy group variables in the economic and financial performance variables group showed significant correlation for the linear combinations. RESUMEN Este estudio tuvo como objetivo analizar la relación entre la política de dividendos y el rendimiento financiero y económico en las empresas de Brasil y Chile. Se realizó un estudio descriptivo con un enfoque cuantitativo, mediante la investigación documental. Se utilizó el método de correlación canónica estadística. El modelo se examinó la relación entre el grupo de variables relacionadas con la política de dividendos (dividendos, los dividendos pagados por acción y la rentabilidad por dividendo), variables de control (total de activos de las organizaciones, el PIB y la inflación en cada país) y las variables de rendimiento (la rentabilidad del capital, el rendimiento de los activos, ingresos netos y ganancias por acción). Las decisiones sobre la política de dividendos están vinculados directamente a los resultados de las organizaciones, lo que refleja el desempeño económico y financiero. Los resultados encontrados en este estudio mostraron una correlación negativa entre el grupo de variables establecidas en la política de dividendos del grupo de variables de rendimiento económico financiera mostró correlación significativa con las combinaciones lineales. Palabras clave: Finanzas corporativas. Rendimiento financiero y económico. Dividendos. INTRODUÇÃO Política de dividendos é um assunto em aberto entre os profissionais de finanças com muitas perguntas não respondidas, algumas perguntas respondidas de maneiras contraditórias, e outras questões pendentes a serem feitas. Dentre essas questões, destacam-se se a política de dividendos influencia a política de investimentos ou então se o pagamento de dividendos são distribuídos de forma aleatória entre as empresas (ROZEFF, 1982; DANTAS, 2015) . Segundo Procianoy e Poli (1993), quando há o pagamento de dividendos, há uma diminuição do caixa da organização e, pode surgir a necessidade de buscar recursos para realizar os novos investimentos. A decisão de pagamento de dividendos influencia diretamente no ritmo de crescimento da organização, pois, embora existam oportunidades, os recursos de longo prazo, seja por meio de dívida ou de capital, estes são escassos e de difícil obtenção. Pagamentos de dividendos mais elevados levam à menor lucros retidos e ganhos de capital, e vice-versa, deixando riqueza total dos acionistas inalterado. Para La Porta; Lopez-De-Silanes; Shleifer e Vishny (2000) a política de investimento da empresa não pode ser tomada como independente da sua política de dividendos, pois o pagamento de dividendos pode reduzir a ineficiência dos investimentos marginais. Uma vez que os dividendos são tributados a uma taxa mais elevada do que os ganhos de capital, tem-se a ideia de que são menos valiosas do que esses ganhos. Assim, as organizações que pagam dividendos estão em uma desvantagem competitiva, uma vez que têm
doi:10.18028/2238-5320/rgfc.v7n1p205-221 fatcat:ijh7oyttwbculpwhtt62h3kb64