Filters








1 Hit in 0.031 sec

Fermentação Alcoólica de Quiquera de Arroz Enzimaticamente Hidrolisada

Wilma Aparecida Spinosa, Vitório dos Santos Júnior, Diego Galvan, Lucas Caldeirão, Marli Busanello, Raul J. H. Castro Gomez
2015 Anais do V Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia   unpublished
Introdução: A quirera de arroz é um coproduto rico em amido obtido do polimento dos grãos de arroz e consiste de grãos defeituosos e quebrados. A quirera é utilizada para produção de ração animal, sobretudo de aves. O objetivo deste trabalho foi avaliar a fermentação alcoólica de xarope de quirera de arroz hidrolisado enzimaticamente por alfa-amilase e amiloglicosidase. Métodos: A liquefação (alfa-amilase) foi realizada a 89 ºC, 0.21% (m/m) de enzima por 22 minutos. A sacarificação
more » ... icação (amiloglicosidase) ocorreu a 60 °C com 2,4% de enzima por 24 horas. O xarope obtido continha 51% de dextrose equivalente, este xarope foi diluído para 15 ºBrix, esterilizado em autoclave e inoculado 10 7 células/mL de Saccharomyces cerevisiae. A determinação de açúcares redutores se deu por Somogyi-Nelson e de etanol por densimetria em densímetro digital. Resultados: A concentração de açúcares redutores no mosto fermentativo foi 164 g/L e pH 2,67. A concentração máxima de etanol foi 62,08 g/L e ocorreu após 22 horas de fermentação, o que representou uma produtividade de 2,845 g/L/h. O rendimento em etanol de sobre os açúcares totais (Y 1 ) foi de 74,94% e sobre os açúcares consumidos (Y 2 ) foi 91,71%. Conclusões: A quirera de arroz hidrolisada apresentou alto potencial para a produção de etanol, conferindo uma alternativa para a utilização deste coproduto do beneficiamento de arroz. Agências de Fomento: Capes. Palavras-chave: Fermentação alcoólica, Quirera de arroz, Valorização de coprodutos.
doi:10.5151/biochem-vsimbbtec-22168 fatcat:i7l5tny32bhp5b3efy2vujah2m