Filters








1 Hit in 0.051 sec

In praise of Koch. The discovery of the tuberculosis bacillus [book]
Em louvor de Koch. A propósito da descoberta do bacilo da tuberculose

J C De Oliveira
1983 Acta Médica Portuguesa  
No dia 24 de Marco de 1882 -vai para cern anoscongregou-se na Sociedade de Fisiologia de Berlirn uma plêiade de cientistas ilustres, em que sobressala o grande Virchow, para ouvir urn investigador de gesto sóbrio que ihes vinha contar as suas ültimas experiências de laboratO rio. Charnava-se Roberto Koch e asseverava haver descober to o agente da tuberculose. Bern depressa a noticia se espalhou aos quatro ventos ja que o assunto era de monta e o próprio autor da comunica cao, que intitulou Die
more » ... que intitulou Die etiologie der Tuberkulose, reconhecia que urn sétirno de toda a Humanidade rnorria da referida doenca, sem que ate entäo se tivesse descortinado a sua causa. NAo era porém urn desconhecido este Koch. Hoje, a tantos anos de distância, estamos rninuciosarnen te inforrnados da vida e obra deste enorme vulto da inteli gentsia alernã, que, corn Pasteur, urn frances, e Lister urn inglês, fundou urna nova ciência: a Bacteriologia. Gracas as monografias de Heymann, de Kathe ou de Mölers, todas em lingua germânica e dificeis de topar, puderam os estudiosos seguir passo a passo a história durn investigador escrupuloso que deveu o seu êxito a rninücia técnica corn que executava as suas experiências e a precisão corn que descrevia e aplicava os seus rnétodos. Vale a pena rernernorar alguns passos desta figura da rnedicina corn o fito de apreender o sentido da sua desco berta rnais conhecida, a do bacilo que tern o seu norne, cujo centenario agora comernoramos. Bern poderei dizer de Koch corno o velho Ricardo, meu professor, dizia de Pasteur. Este santo leigo anda espalma do, desde que em vida ascendeu a glOria e desde que morto se divinizou em livros, em brochuras, em artigos, em licoes, em arengas, em alocucOes, em discursos de toda a casta. Tern já um ritual de oficio e urn ant~fonário. Apesar de tudo, que os rnanes do sàbio me perdoern se deponho mais esta pobre arenga nos degraus do seu altar. Dizem os registos que Roberto Koch nasceu em 11 de Dezembro de 1843, na povoacAo de Clausthal, junto as rnontanhas do Harz, terras de mistério e de bruxas e, Segun do parece, a sua propensão juvenil era para idealizar via gens e aventuras em terras longinquas. A realidade é que se inscreveu na Universidade de Gottingen para cursar medici na e nela se graduou aos vinte e dois anos. Os bons mestres como Wöhler, o quirnico, Meissner e Jacob Henle fizeram dele urn born estudante. Depois de diplomado, entrou corno assistente no Hospi tal Geral de Hamburgo, de onde saiu para clinicar em Lan genhagen, exercendo ao mesmo tempo funçOes de medico do hospital de alienados. Mais tarde passou a cidade bran denburguesa de Niernegk e, por fim, a Rakwitz na Pomerâ nia. Incorporado como medico voluntario na guerra franco -prussiana, dai regressou para ocupar finalmente, em 70, o cargo de Kreisphisikus, medico distrital, em Wollstein, uma terreola nos arredores de Rakwitz, zona infestada pela car bunculose que chacinava homens e animais. Não tivera ate entAo contacto corn a ciência naScente dos micrôbios. As descobertas de Pasteur chegavam-Ihe aos ou vidos como noticia urn tanto nebulosa, rnaS, dos seus estu dos e reflexöes, tinha para si que a doutrina da geracAo es pontânea, ainda sustentada vinte anos antes, era agora letra morta. De facto, quando Pasteur comecara as suas pesquisas em 1859, vigoravam duas correntes de pensamento acerca da origem dos pequenos seres vivos que a aplicacão do rnicros cópio perrnitia observar. Para uns, que sustentavarn o facho dos grandes rnestres da antiguidade classica, muitos entes vi vos se podiam gerar da matéria rnorta e sobretudo das subs tâncias orgânicas em decornposicAo. Lembrernos que, no século XVI, ainda Van Helrnont recornendava urna receita para fazer ratos. Mas já Redi, ern 1688, havia demonstrado, por experiências irrefutaveis, que os pequenos vermes apa rentemente nascidos da came putrefacta eram afinal larvas de mosca que provinham de ovos nela depositados, aconte cirnento que podia evitar-se cobrindo a came corn urna rede fina que obstava a postura dos ovos na sua superficie. Outra corrente de pensamento SuStentava que os peque nos organismos, tal corno os grandes, eram gerados a partir de progenitores da mesma espécie, conforme o tentaram de rnonStrar, com dificuldade é certo, o padre irlandês Needham e o abade italiano Spallanzani. Aqui comeca o trabalho de Pasteur que, em experiências mernoraveis, de cujo resultado logo extrala leis naturals, dernonstraria, a breve trecho, que a doutrina da geracao espontânea era insustentâvel. Aos que se deleitarn no conhe cimento do evoluir da ciência recomendo vivamente a lei tura dos escritos originais do sábio frances ou o excelente resumo deles reproduzido na História da Bacteriologia de Bulloch. Aos trinta e três anos, Koch percorria a area do seu dis trito e tomava contacto corn a carbunculose hurnana e ani mal, certo de que se tratava duma doenca contagiosa que haveria de ter urn agente. Nasceu-lhe entAo a ideia de estudar a causa do morbo que experiências anteriores de Davaine e de Pasteur atribui ram a urn microrganisrno. Para tanto improvisou urn pe queno laboratOrio onde, com o auxilio de meios rudimenta res, pôde estudar o carbiinculo experimental e transrniti-lo de rato a rato por varias geracOes, demonstrando que o quadro rnórbido era sempre idêntico. Entao examinava, ao microscópio, varios órgAos dos animais mortos e estudava atentamente a distribuicao dos bacilos imóveis ja descritos pelos investigadores franceses. A cultura sobre Iâmina em humor aquoso de boi, conforme fazia Pasteur, deu-lhe en sejo de examinar durante horas a multiplicacao dos bacilos em longos filarnentos e o aparecimento de pequenos corpos granulares brilhantes que descreveu corno esporos. Mais ye rificou~ue estes esporos, colocados num rneio de cultura ern condicoes térmicas que rigorosarnente determinou, ger minavam em novos bacilos que reproduziam indefinidarnen te o mesmo ciclo: bacilo-esporo-bacilo. Apercebeu-se tam-Recebido para publicacAo: 30 Junho 1982 195
pmid:6407281 fatcat:gg7pwew3irbrtpfpo2hoy4duyy