Filters








1 Hit in 0.053 sec

Personal, paternal, patriotic: the threefold sacrifice of Iphigenia in Euripides' Iphigenia in Aulis

Dina Bacalexi
2016 Humanitas  
A navegação consulta e descarregamento dos títulos inseridos nas Bibliotecas Digitais UC Digitalis, UC Pombalina e UC Impactum, pressupõem a aceitação plena e sem reservas dos Termos e Condições de Uso destas Bibliotecas Digitais, disponíveis em https://digitalis.uc.pt/pt-pt/termos. Conforme exposto nos referidos Termos e Condições de Uso, o descarregamento de títulos de acesso restrito requer uma licença válida de autorização devendo o utilizador aceder ao(s) documento(s) a partir de um
more » ... partir de um endereço de IP da instituição detentora da supramencionada licença. Ao utilizador é apenas permitido o descarregamento para uso pessoal, pelo que o emprego do(s) título(s) descarregado(s) para outro fim, designadamente comercial, carece de autorização do respetivo autor ou editor da obra. Na medida em que todas as obras da UC Digitalis se encontram protegidas pelo Código do Direito de Autor e Direitos Conexos e demais legislação aplicável, toda a cópia, parcial ou total, deste documento, nos casos em que é legalmente admitida, deverá conter ou fazer-se acompanhar por este aviso. Personal, paternal, patriotic: the threefold sacrifice of Iphigenia in Euripides' Iphigenia in Aulis Autor(es): Bacalexi, Dina Publicado por: Imprensa da Universidade de Coimbra URL persistente: URI:http://hdl.handle.net/10316.2/40818 Abstract In the IA, Iphigenia accepts to be sacrificed. This voluntary sacrifice must be interpreted as a result of her threefold motivation: personal, love for life; paternal, love for her father Agamemnon, the leader of the Greek army which is about to sail to Troy; and patriotic, love for her country, the great Hellas, whose dignity and freedom Agamemnon and the army intend to defend. These three motives are interconnected and should not be considered separately. This is the principal Euripidean innovation with regard to the mythical and Aeshylean tradition of Iphigenia's sacrifice. It allows us to reconsider the Aristotelian criticism concerning Iphigenia's change of mind, and to restore the unity of her character.
doi:10.14195/2183-1718_68_3 fatcat:jyswyeajsvc77edcwnptkglh2a