Filters








1 Hit in 0.043 sec

Entrevista com a escritora Clara Pinto Correia, concedida a Hércules Tolêdo Corrêa em Lisboa, janeiro de 2006

Hércules Tôledo Corrêa
2006 Revista do Centro de Estudos Portugueses  
ÉRCULES -Primeiramente gostaria de agradecer a sua receptividade e a sua generosidade em conceder esta entrevista para um periódico acadêmico brasileiro. Para mim, é uma honra poder conversar com a senhora sobre o seu trabalho. Devo confessar que não conhecia seu trabalho até pouco tempo, mas neste mês em que estive em Portugal tive a oportunidade não só de ler alguns deles, mas de folhear outros e também de ver inúmeras referências à senhora e ao seu trabalho em várias bibliotecas e livrarias
more » ... otecas e livrarias nas quais eu pesquisei aqui em Lisboa. Na listagem das suas publicações, identifiquei cerca de 40 obras literárias, sem considerar as suas publicações acadêmicas na área da Biologia. Gostaria, então, de iniciar esta conversa falando um pouco sobre a sua forma de trabalho, porque a senhora ainda é muito jovem para um currículo tão extenso. CLARA -Olhe, eu tenho um problema grave: o meu grande hobby, aquilo que eu gosto realmente de fazer é escrever. Eu diria mesmo que o meu trabalho é também o meu hobby. É coisa que realmente me faz relaxar, descontrair. Uma forma de passar umas boas férias é estar a escrever um romance ou a trabalhar num bom projeto de investigação científica, em que as pessoas tenham um bom livro que vá ensinar coisas bonitas e criativas, e que elas ainda não saibam. Por exemplo, neste ano, no mês de agosto, meus filhos estavam com o pai nos Estados Unidos e eu não saí de Lisboa. Fiquei um mês inteiro a escrever um romance sobre o mito do judeu errante. Foram umas férias maravilhosas. Foi isso o tempo todo. Não precisava de mais nada. Gosto muito de ir à praia, adoro nadar, adoro água do mar, adoro praias desertas. De vez em quando eu dava uma escapadinha à praia -tenho uma casa na praiamas sequer fui lá. Curtia realmente era estar aqui sossegada, com a cidade deserta, de volta aos meus livros e a todos os planos. Assim vim a traçar
doi:10.17851/2359-0076.26.36.311-322 fatcat:qjaybljofbf5tft5wcvjgb4a3u