Filters








1 Hit in 0.24 sec

Avaliação da suscetibilidade da Klebsiella pneumoniae aos beta-lactâmicos

Isabelle Carvalho Coelho, Francisco Laurindo Da Silva, Maria Do Rosário Conceição Moura Nunes, Liliana Silva Lopes, Leandro Pessoa Carneiro, Pedro Henrique Piauilino Benvindo Ferreira
2015 Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção  
Páginas 01 de 05 não para fins de citação Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons -Atribuição 4.0 Internacional. DESCRITORES Klebsiella pneumoniae Susceptibilidade Beta-lactâmicos KEYWORDS Klebsiellapneumoniae Disease Susceptibility Beta-lactams Justificativa e Objetivos: A Klebsiellapneumoniae é um bacilo Gram negativo causador de infecções relacionadas à assistência à saúde. Nos últimos anos, tem se
more » ... mos anos, tem se tornando um microrganismo multirresistente, em virtude da produção de enzimas beta-lactamases de espectro estendido e carbapenemases. O estudo teve como objetivos avaliar o perfil de suscetibilidade da K. pneumoniae em relação acarbapenêmicos; identificar produção de carbapenemases e determinar o perfil de suscetibilidade das cepas bacterianas em relação a outros β-lactâmicos. Métodos: Pesquisa com caráter experimental com abordagem quanti-qualitativa. Utilizou-se 27 isolados, oriundos de diferentes espécimes clínicos de pacientes com vários tipos de infecção. Os testes de suscetibilidade aos beta-lactâmicos foram realizados pelo método de disco-difusão, seguindo o parâmetro de Kirby-Bauer. Nos testes de suscetibilidade foramutilizados discos de antibióticos, amoxicilina-clavulanato, cefoxitina, cefotaxima, ceftazidima, cefepime, imipenem, meropenem e ertapenem. Para a detec-ção de carbapenemase, mediante a utilização do teste de Hodge modificado foram utilizados os antibióticos meropenem, e ertapenem. Resultados: Entre ascepas de K. pneumoniae, utilizadas na pesquisa, 59,3% apresentaram suscetibilidade e 40,7% foram resistentes aos beta-lactâmicos, pertencentes ao grupo carbapenêmicos. Não foramidentificadas cepas produtoras de carbapenemases. 18,5% das cepas de K. pneumoniaeforam identificadas como produtoras de β-lactamase de espectro estendido. Conclusão: Com base nos resultados obtidos, a resistência que 18,5% das cepas de K. pneumoniae apresentaram em relação aos β-lactâmicosfoi em função da produção de β-lactamases de espectro estendido, haja visto, que o teste de identificação para essas enzimas foi realizado. Sugere-se mais pesquisas na identificação de cepas produtoras de carbapenemases, dado a grande ocorrência desses microrganimos em isolados clínicos de pacientes com infecção. Backgound and Objectives: Klebsiella pneumoniae is a Gram negative bacilli causing infections related to health care. In recent years, it has become a multiressistente microorganism, because of the production spectrum beta--lactamase enzymes extended and carbapenemases. Therefore, the aim of this study was to evaluate the suscepti-bility profile of K. pneumoniae in relation tocarbapenems; identifying carbapenemase production and to determine the susceptibility profile of the isolates compared to other β-lactams. Methods: This is research on naexperimental basis with quantitative and qualitative approach, which used 27 isolates from different clinical specimens ofpatients whit infection, assigned by reference laboratories. Prior to susceptibility testing, the saples were re-isolated on MacConckey Agar culture meddium and the plates were incubated with semeios at 37° C for 24 hours. Susceptibility testingtocarbapenems and other beta-lactams were performed according to the method of Kirby-Bauer. The antibiotic disks used in the tests were amoxicillin-clavulanate, cefoxitin, cefotaxime, ceftazidime, cefepime, imipenem, meropenem and ertapenem. The test for the detection of the enzyme carbapenemase was performed by the use of antibiotics: meropenem, and ertapenem, by Modified Hodge test. Results: All isolates were susceptible to beta-lactam group of carbapenems and no production of carbapenemases, but 18.5% produced extend-spectrum beta-lactamase extended-spectrum and 40.7 % of the strains were resistant to other beta-lactams. Conclusion: The production of beta-lactamase extended spectrum was one of the main factors involved in resistance to antibiotics tested, but other resistance mechanisms were not identified possibly involved. RESUMO ABSTRACT ARTIGO ORIGINAL
doi:10.17058/reci.v5i2.5468 fatcat:c4icxbr7crhcxnps6tuztdz4a4