Filters








1 Hit in 0.04 sec

DISTRIBUIÇÃO DOS MOLUSCOS TRANSMISSORES DA ESQUISTOSSOMOSE NO MUNICÍPIO ENDÊMICO DE SÃO BENTO, MARANHÃO, BRASIL

Ranielly Araújo Nogueira, Maria Gabriela Sampaio Lira, Guilherme Silva Miranda, João Gustavo Mendes Rodrigues, Gleycka Cristine Carvalho Gomes, Nêuton Silva-Souza
2016 Revista de Patologia Tropical  
Neste estudo, objetivou-se mapear os criadouros de Biomphalaria spp., transmissoras da esquistossomose mansoni, presentes no município de São Bento, localizado na região da Baixada Maranhense, área na qual esta doença é endêmica. Foram visitados 16 dos 22 bairros existentes na cidade durante o período de agosto de 2012 a julho de 2013. Os caramujos foram coletados com auxílio de conchas de captura e pinças, armazenados e transportados para o Laboratório de Parasitologia Humana da Universidade
more » ... a da Universidade Estadual do Maranhão, em São Luís, onde foram acondicionados em aquários de vidro e alimentados com folhas de alface. Os moluscos foram submetidos à análise parasitológica à procura de estágios larvais de Schistosoma mansoni e identificados pela conquiliologia e por meio de dissecções. Em 18 criadouros mapeados foram obtidos 1.195 exemplares de Biomphalaria glabrata e de B. straminea. Nenhummolusco eliminou cercárias de S. mansoni. Considerando os resultados obtidos e os aspectos epidemiológicos relacionados à transmissão da esquistossomose, o mapeamento das espécies vetoras no município permitirá a localização e identificação dos criadouros, o que poderá auxiliar substancialmente os serviços de saúde locais nas atividades de vigilância e controle da esquistossomose, além de nortear futuros estudos epidemiológicos sobre a esquistossomose mansoni na região da Baixada Maranhense.
doi:10.5216/rpt.v45i3.43508 fatcat:mnmsqn6edfbh5k4rfzbwz6szxe