Filters








1 Hit in 0.047 sec

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DO SONO E DA QUALIDADE DE VIDA DOS PROFESSORES DA REDE PÚBLICA

Maylla Chaves, Iara Sayuri Shimizu, Isabele Sousa, Thamires Leal, Jéssica Moraes, Renata Castelo Branco, Caroline Viana De Paula, José Bezerra, Celina Veras, Layany Vieira
2019 Revista CPAQV. Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida  
RESUMO Introdução: A profissão docente é reconhecida como tendo elevados níveis de estresse ocupacional. Os professores do ensino médio apresentam redução nas horas de descanso, resultando em uma má qualidade do sono. A qualidade de vida dos docentes pode influenciar no desenvolvimento de suas atividades profissionais, afetando a autoestima e, consequentemente, sua produtividade. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida e a qualidade do sono dos professores da rede pública. Método: Trata-se de um
more » ... do: Trata-se de um estudo descritivo, transversal e quantitativo, com 15 professores da rede pública do ensino em tempo integral da cidade de Teresina/PI. A coleta de dados ocorreu por meio de um formulário com dados gerais e 3 questionários: Índice da Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI), Questionário Whoqol-Bref e Questionário de Matutinidade-Vespertinidade (MEQ-SA). Os dados foram tabulados em planilhas da Microsoft Excel e analisados estatisticamente no programa Bioestat. Resultados: A maioria dos professores era do sexo feminino, com idade média de 38,86±8,97, com jornada diária de 10h semanais e média de tempo de serviço de 15,4±9,56 anos. Apresentaram perfil cronotipo intermediário, boa qualidade do sono e duração média de 7±0,92 horas de sono. Com relação a qualidade de vida, percebeu-se que as menores pontuações envolveram os domínios físico e relações sociais. Notou-se correlação moderada inversamente proporcional e significativa entre o PSQI e os domínios físico e relações pessoais. Conclusão: Foi possível constatar que os professores apresentaram preferência pelo cronotipo intermediário, boa qualidade do sono e qualidade de vida regular. Palavras-chave: Qualidade de vida. Sono. Professores escolares. ABSTRACT Introduction: The teaching profession is recognized having occupational stress levels. The high school teachings have the participation of the rest hours, resulting in a good quality of sleep. The quality of life of teachers can influence the development of their professional activities, affecting their self-esteem and, consequently, their productivity. Objective: To evaluate the quality of life and sleep quality of public school teachers. Method: This is a descriptive, cross-sectional and quantitative study, with 15 teachers from the public network of Teresina / PI. Data collection was done through a general data form and 3 questionnaires: Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI), Whoqol-Bref Questionnaire and Maturity-Time Questionnaire (MEQ-SA). The data was tabulated in Microsoft Excel spreadsheets and analyzed statistically in the Bioestat program. Results: The majority of female teachers, with a mean age of 38.86 ± 8.97, with a daily workload of 10 hours per week and an average length of service of 15.4 ± 9.56 years. They presented the intermediate chronotype profile, good sleep quality and the mean of 7 ± 0.92 hours of sleep. With regard to a quality of life, it was perceived as the smallest causes related to physical and social exercise. It was noted that moderate, inversely proportional and significant between the PSQI and the physical and the personal. Conclusion: It was possible to verify that teachers are responsible for intermediate chronotherapy, good sleep quality and regular quality of life.
doi:10.36692/cpaqv-v11n3-2 fatcat:oakcronnvvefphu25w6ujdjr74