Filters








1 Hit in 0.033 sec

Avaliação Ultra-sonográfica Longitudinal do Colo Uterino em Gestações Gemelares

Mariza Marie Fujita, Maria de Lourdes Brizot, Adolfo Wenjaw Liao, Tatiana Neves Bernáth, Luciana Cury, Jorge Demétrio Banduki Neto, Marcelo Zugaib
2002 Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia  
RESUMO Objetivo: analisar a evolução do comprimento do colo uterino ao longo da gestação gemelar e descrever a sua relação com a idade gestacional na época do parto. Métodos: estudo retrospectivo com análise de dados obtidos prospectivamente entre 1994 e 2000, no qual foram incluídas 149 grávidas com gestações gemelares. Estas foram submetidas a avaliações ultra-sonográficas para medida do comprimento do colo uterino no período de 1994 a 2000. A medida do colo uterino foi realizada na primeira
more » ... lizada na primeira avaliação ultra-sonográfica e, a partir desta, repetida em intervalos de quatro semanas. O exame foi realizado pela via endovaginal com a bexiga vazia. Resultados: em 127 gestações (85,2%), o parto ocorreu após a 34ª semana; em 20 (13,4%), entre a 24ª e a 33ª semanas, e 2 casos (1,3%) resultaram em abortamento espontâneo antes da 24a semana. A idade gestacional média na época dos partos foi 36,3 semanas. Um total de 497 avaliações do colo foram realizadas nas 127 gestações gemelares que resultaram em parto após 34 semanas (média de 4 avaliações por paciente). As avaliações foram realizadas entre a 91ª e a 39ª semana (idade gestacional média = 29,4 semanas). O teste de regressão polinomial demonstrou correlação inversa entre a medida do colo uterino e a idade gestacional (r=-0,44; p<0,0001). O valor médio foi de 44 mm na 10ª semana e 28 mm na 36ª semana. Os valores correspondentes para o 5º percentil foram de 28 mm e 12 mm, respectivamente. A mudança na medida do comprimento do colo do útero foi mais pronunciada na segunda metade da gestação (teste de Kruskal-Wallis, p=0,0006). A medida média do colo uterino e o 5ª percentil nos diferentes períodos da gestação foram determinados. Do total de 26 casos em que o parto ocorreu antes da 34ª semana, nove (34,6%) apresentavam pelo menos uma medida do colo abaixo do 5º percentil. Conclusão: o comprimento do colo do útero diminui gradualmente durante a gestação gemelar, mas as mudanças parecem ser mais significativas na segunda metade da gestação. Aproximadamente um terço das gestações em que o parto ocorreu antes da 34ª semana apresentou pelo menos uma medida do comprimento da cérvix abaixo do 5º percentil para a idade gestacional. PALAVRAS-CHAVE: Gravidez gemelar. Comprimento do colo do útero. Prematuridade. Introdução As gestações múltiplas representam 2% dos nascidos vivos 1-3 e, comparadas a gestações úni-cas, estão associadas a risco de morte perinatal cinco vezes maior, e de recém-nascidos pequenos para a idade gestacional quatro vezes maior 4 . O fator que mais contribui para a alta morbidade e mortalidade perinatal na gestação múltipla é a prematuridade 5 , que ocorre em 9,7% nas gestações únicas e em 48% nas múltiplas 6 . A redução da taxa de nascimentos pré-termo em gêmeos é uma das principais metas dos obstetras e de outros profissionais da saúde.
doi:10.1590/s0100-72032002000600004 fatcat:udycdwvgyvgr5a7prfd6gm52je